A voz do bebê e das crianças

Como os bebês descobrem e brincam com a sua voz

Uma das características que definem o ser humano é a sua capacidade para comunicar-se através da voz. Por esta razão, a voz nas crianças deve ser um dos aspectos a considerar durante o seu crescimento.

Qualquer tipo de comunicação durante os primeiros meses de vida do bebê, requer observação, estimulação, cuidados e exemplo, já que o bebê, desde que nasce, tentará imitar a voz de sua mãe.

A voz da mamãe para o bebê

A voz dos bebês e das crianças

A voz do bebê recém-nascido é delgada e com pouca capacidade de ressonância. Nesta etapa, o bebê apresenta quatro sinais vocais característicos. O primeiro é o sinal de nascimento, com média de um segundo de duração, descrito como um som surdo, tenso ou estridente, que serve para a expulsão do líquido amniótico. O segundo é o sinal de dor, de mais longa duração, que também é estridente e apresenta queda de freqüência na sustentação. Em seguida, vem o sinal de fome, que aparece com pequenas unidades vocais, com freqüência variável, e passa de grave para agudo rapidamente. Mas existe também o sinal do prazer e sua principal característica é o que os fonoaudiólogos classificam de “hipernasalidade”, com total sonoridade glótica, e é resultado apenas da vibração das pregas vocais.

Normalmente, até os seis meses da gestação, o bebê já terá desenvolvido o sentido do ouvido. Portanto, será capaz de diferenciar a voz da sua mãe de outros sons ambientais. Quando nasce, o bebê aprende a comunicar-se com o intercambio de miradas e de vocalizações. O bebê descobre o poder da sua voz através da emissão de diferentes sons como os choros e balbucios e quando percebe que o que sai da sua boca provoca uma resposta da outra pessoa. Em resumo, ele percebe que a sua voz serve para comunicar-se com os demais.

Bebê descobre o poder da voz

Nos primeiros meses de nascido, o bebê aprende a identificar os conteúdos da voz dos seus pais e a enriquecer as suas primeiras vocalizações. Os bebês também aprendem a diferenciar os timbres e as entonações e relaciona cada um deles com o estado de ânimo da sua mãe. Ele começa a saber quando a sua mãe está feliz ou chateada, e tenta imitá-la. O bebê tem consciência de sua voz, antes de que sua imagem. A voz é uma ferramenta de identidade e como tal, os bebês começam a conhecer as pessoas pela sua voz.

A nossa voz informa ao bebê de quem somos e como somos, expressa nossos sentimentos e emoções, estabelece contatos e relações, e transmite o que queremos dizer.  Através dos pais, o bebê descobre a voz e brinca com ela. Usa a sua voz para dizer que tem fome, sono, ou que está molesto por alguma coisa.

Como estimular a voz do bebê

Existem alguns exercícios que podem estimular a voz do bebê e incentivá-lo a falar, e ao mesmo tempo trabalhar o seu sistema fonatório como os dentes, a respiração, as cordas vocais, os lábios, a língua, etc. Um exercício seria ensinar o bebê a soprar velas e o outro é beber água ou sucos por uma palhinha e fazer bolas de sabão. Esses dois exercícios podem facilitar a articulação dos sons que formam as palavras, o que fará o bebê pronunciar corretamente cada sílaba.

  • Vantagens do bilinguismo na infância
    Vantagens do bilinguismo na infância

    Vantagens do bilinguismo na infância. Alguns pais consideram que a aprendizagem de um segundo idioma pode representar um freio e inclusive um atraso no desenvolvimento linguístico da criança, ainda que não existam provas concretas a respeito.

    • Os professores e a gagueira das crianças
      Os professores e a gagueira das crianças

      Os professores e a gagueira das crianças. Conselhos para que os professores possam ajudar as crianças gagas, na aula. O papel dos professores diante da gagueira infantil.

0 comentários