Diagnóstico de uma criança celíaca

O diagnóstico de uma criança celíaca se confirma com uma biopsia. Os sintomas da doença celíaca são parecidos às outras doenças digestivas. A princípio, até a confirmação da doença, deve-se descartar a possibilidade de que a pessoa sofra da enfermidade de Crohn (síndrome do colón irritável), de uma colite ulcerativa, de diverticulose, ou de alguma infecção intestinal.

Normalmente, além do exame físico, e do estudo do histórico médico do paciente, pede-se uma análise de sangue. Através desse exame, poderá se medir o nível de anticorpos ao glúten. As pessoas que têm a doença celíaca possuem níveis mais altos do que o normal de anticorpos no sangue. Esses anticorpos são produzidos pelo sistema imunológico em resposta a substâncias (como o glúten) que o organismo recebe e detecta como ameaçantes.

Para fazer essa análise, a pessoa deve estar consumindo glúten. No caso de que se identifiquem os anticorpos específicos, os pacientes devem submeter-se a uma biopsia do intestino delgado.

Para confirmar que a criança é celíaca, realiza-se uma biopsia

Para diagnosticas a doença celíaca, o médico pode pedir uma biopsia. Através da biopsia, ou seja, da extirpação de uma porção diminuta do tecido do intestino delgado, pode-se comprovar se existe algum dano nas lanosidades que revestem o canal do intestino. E se existe algum dano, avaliar o grau que tem. Para fazer a biopsia, o médico usa um tubo fino e largo, denominado endoscópio, o qual é introduzido através da boca e o estômago até o intestino delgado. É incômodo, mas não dói. Em seguida, toma-se uma pequena mostra do tecido, utilizando os instrumentos que passam através do endoscópio.

Uma vez realizadas as provas e confirmado o diagnóstico da doença celíaca, deve-se seguir um dieta livre de glúten para controlar a doença.

3 comentários

  • r
    rossana tegani de mello

    27/03/2013 20:09

    minha filha raquel com 11 anos é celiaca e diabética,também é ´portadora de sindrome de nonnan,a irmã gemea passará por exames e a outra mais velha por também serem diabéticas,tem alguma relação diabetes e celiaco também retirei a lactose a titulo de experiencia e houve melhora,celiaco também tem restrição a lactose

    Avaliar
    Responder
  • n
    nadir

    26/12/2011 14:05

    Minha filha está com 12 meses e tem dor de barriga e diarreia cronica. A gastro pediu alguns exames e o antigliadina igg deu reagente. Porém o iga antigliadina deu não reagente. Será que minha filha é celíaca. Estou com medo dela ter que fazer biopsia é tão pequena... Ela tem dificuldade para crescer e ganhar peso, não tem nem 8 kg. Por favor me ajudem. Meu email [email protected]

    Avaliar
    Responder
  • M
    Maria

    14/10/2011 01:43

    O que ainda me deixa pasma é a falta de informação. O pior inimigo do celíaco é a desinformação, ou por ele não saber que é, ou porque que cuida da alimentação dele ainda não entendeu a gravidade do problema, ou porque ainda há médicos, enfermeiros, professores etc que nem sabe o que é a doença e nem a gravidade do glutem para o paciente (isso é real!), enfim a todo instante há um celíaco correndo risco de contaminação e consequentemente ir parar no hospital algumas vezes até o organismo não aguentar mais!
    E raramente comentam da gravidade de não adaptar a cozinha para o celiaco, ele acaba aprendendo da pior forma que tudo que é plástico que já passou o glutem é proibido para ele, panelas, formas etc que já fritou muito peixe empanado ou cozinhou bolos com glutem tambem são fontes de contaminação. Sem esquecer os talheres em geral especialmente "os pega alimentos" colher de pau, colher de arroz (de plástico). E imagine então a caçarola viciada em feijão "engrossado" ou aquela de fritura de empanados...hum, eita cozinha boa para levar o celiaco para o hospital heim!
    E quem fala essas coisas? Ninguém.
    E quem fala das consequencias da falta de glutem na vida de uma criança em fase de crescimento? Ninguem.
    Estou fazendo um alerta para todos, vários blogs, sites,fale conosco de empresas, fale conosco de prefeituras, secretarias e ministerios estão recebendo minhas mensagens de indignação.
    CELIACO É GENTE E MERECE RESPEITO E ESPAÇO, CHEGA DE ACEITAR SOBRAS E OLHAR DE DÓ!
    E peço a todos nutricionistas, tecnicos em alimentação, pediatras, medicos em geral, gastroenterologista, professores, dentistas,blogueiros etc, todos adotem essa mensagem de indignação. Chega de fazer de conta que mais de um milhão de pessoas não estão sofrendo e que vivem normalmente, porque não vivem não. Stress de não encontrar alimentos basicos e quando encontram custam mais de 200% mais caros! Pão nem pensar ou é caro, ou o gosto é horrivel, ou faz em casa e não fica a mesma coisa e quando fica depende de quem fez e não contaminou.
    Crianças são contaminadas e sofrem DISCRIMINAÇÃO na escola porque não pode comer o que outros comem;não podem participar de festas e eventos normalmente sem sofrer humilhação, stress e preconceito; os professores, diretores de escola cobram o mesmo esforço fisico e assiduidade de uma criança que não tem doença mas, o dia a dia de um celiaco é infinitamente diferente de uma pessoa não celiaca. Sei que há outras doenças graves mas, essa aqui é marginalizada pela falta de informação e apoio!
    E o médico que disser que tudo isso não é verdade, proponho um desafio: viva como um celiaco, trate seu filho como um celiaco e depois de um ano quero ouvir se ele continuará a com o mesmo discurso: é só não comer glutem e tudo bem! E aí esconde um monte de informações que a pessoa só descobre adoecendo no corpo e no emocional!
    Tenho certeza que quem vive na pele essa experiencia nunca mais vai ter coragem de repetir a mesma cartilha desinformada da área medica.
    Pessoa portadora de doença celiaca: é portador de doença INCAPACITANTE. Sabiam disso?
    Sabiam que essa doença é uma doença de responsabilidade governamental e que deve ter ajuda?
    Sabiam que a probabilidade do celiaco se tornar mais recluso, menos sociavel, mais depressivo é grande?
    Sabiam que essa doença causa problemas dentários, tendencia a osteoporose, dores nas pernas e nem digo mais o resto que só de falar da falta do glutem dá um post imenso!
    Sabem do risco de viver sem glutem? Eu sei.
    E você que lê a mensagem sabe? Mas, sabe mesmo?
    Acreditem há países que estão muito mais avançados nesta questão porque é uma doença considerada de ascendencia hindu-europeia (um medico me falou isso ...?)
    Sabiam que foi diagnosticada pela primeira vez na Primeira Guerra Mundial por um médico alemão?
    Sabem por quê?
    Acreditem se perguntarem para um gastro ou qualquer medico, enfermeiro essas perguntas, se eles souberem mais de 3 respostas fique feliz!
    Isso é uma vergonha é um descaso com o celiaco.
    Parabenizo voce que fez esse blog e assim está ajudando um pouco os celiacos. Mas, te faço um apelo. Procure saber as verdadeiras consequencias de se viver sem glutem e por favor poste aqui sobre esses riscos, porque há risco sim mas, especialmente a criança em fse de crescimento mas, ninguem fala neles.
    Muito obrigada, e por favor não apague esse comentário, é um desabafo e um pedido de socorro para uma mãe de criança celiaca que sofre e vê muita gente sofrer!
    Ah, um alerta: nem todos tem diarréia e nem todos tem hereditariedade, por isso que minha filha sofreu 6 anos para descobrirem, depois de dezenas de consultas, internações e tratamentos errados!!! (Abençoado o médico Dr. Orlei que descobriu, não seguiu cartilha, seguiu a Deus)
    Beijos, e que Deus a ilumine.

    Avaliar
    Responder

Página: 1 de 1 (3 Artigos)