O castigo físico na infância

Bater nos filhos deve ter um sentido. Existem muitas formas de entender o castigo físico. Muitas formas de explicá-lo e definí-lo. No entanto, existe uma que reúne os variados conceitos: o castigo físico é o uso da força, causando dor, mas não feridas, com o propósito de corrigir uma conduta não desejável na criança. Essa definição foi difundida por “Save the Children” (Salve as crianças), dentro da campanha “Eduque, não bata”, empregada para a sensibilização contra o castigo físico na família.

Todos temos vivido situações de castigo físico alguma vez. Uma surra, um cascudo, ou uma palmada, é usado por muitos pais para dar um basta à rebeldia ou a desobediência dos filhos. São cenas tão cotidianas em nossa sociedade que a muitos não estranham mais. No entanto, é algo que faz sentir mal não apenas a criança, mas aqueles que aplicam o castigo. E por que será? Nunca se pergutou porque se sente tão mal depois de bater no seu filho?

Educar ou bater

A prática do castigo físico está fortemente enraizada em nossa sociedade, transmitida através de gerações, mas isso não quer dizer que seja a melhor maneira de se educar uma criança. Como pais, e dentro de uma sociedade que cada dia se preocupa mais com a educação das crianças, devemos buscar alternativas mais construtivas e positivas, que estimulem seu desenvolvimento sadio, e que nos faça sentir bem a todos. Não queremos declarar culpados os que usam o castigo físico como norma de educação. Só queremos que despertem e experimentem outras formas mais construtivas de educar. O bater não ensina, não educa, só representa ameaça e submissão das crianças. O castigo ensina a criança a ter medo e a ser submisso a tal ponto de diminuir sua capacidade para crescer como pessoa autônoma e responsável.

Por que os pais batem nos seus filhos

Existem muitos motivos porque os pais recorrem ao castigo físico:

- Porque consideram oportuno para a educação dos seus filhos

- Porque o utilizam para descarregar seu nervosismo

- Porque precisam de recursos suficientes para enfrentar uma situação difícil.

- Porque não possuem as habilidades necessárias para conseguir o que querem

- Porque não definem bem as situações sociais que enfrentam

- Porque não conseguem controlar suas emoções

Se refletirmos sobre os motivos que levam os pais a baterem nos seus filhos, damo-nos conta de que precisam de algum sentido. Não se justifica o castigo físico, e não convencem como forma de educação. Os efeitos que produzem o castigo físico causam dano a todos, pais e filhos. Portanto, sua erradicação é uma obrigação ética.

“Ensina a criança o caminho que deve andar, e quando ainda for velho, não se desviará dele” (provérbio de Salomão).

 

38 comentários

  • m
    magda

    17/04/2013 14:35

    sou mae de 6 filhos hoje sao adultos alguns universitarios e todos sem vicios de alcool e drogas sao pessoas honestas,participam de grupos de igreja, nunca castiguei fisicamente, a nao ser briguinha entre irmao quando pequeno era q eu davam uns tapas, sempre procurei assistir com eles filmes e contar fatos infantis, hoje vejo um neto de um ano e dez mezes sofrendo gritos e agreçoes, a minha nora se doia quando dizia q nao fui de fazer aquilo, e ela diz que é coisa de vó, pois ela so cuida da aparencia da criança que ela mais importante ela inguinora, ela diz que menino nao pode fazer o que quer e eu digo que tem que ensinar a ele fazer alguma coisa, a um mes ela inventou de costurar e ele ficou totalmente abadonado de tanto eu ver o menino sofrer comecei a ficar com ele ela com raiva foi morar em zona rural proximo a familia dela que o pai e um alcoolatra, o irmao adolecente esta entrando no vicio do alcool a mae uma depreciva, que so vive em medicaçao controlada, ela disse q nao queria criar perto de mim. porque filho perto de vo nao da pra gente

    Avaliar
    Responder
  • F
    Farias

    11/05/2012 15:07

    Minha avó teve 5(isso mesmo: cinco!) filhos e educou sem bater. Formou-se um médico, uma professora, um filósofo e advogado, uma manicure e uma cabeleireira. Nenhum drogado, nenhum ladrão! Todos pessoas de caráter. EDUCOU SEM BATER. Desculpa, minha avó também era das antigas e não batia em ninguém. Meu pai também não me batia e isso fez total diferença na minha vida. Graças ao modo como ele me tratou eu entendi que eu não devia aceitar ser maltratada por homem algum.

    Avaliar
    Responder
  • M
    Michely

    04/05/2012 06:02

    Também acho que não se deve bater pra machucar, mas umas palmadinhas de vez em quando não deveria ser proibido.Tb apanhei na minha infancia .Eu e meus 3 irmãos, mas não tivemos trauma nenhuma, só serviu para ajudar na nossa educação, somos todos de carater e respeitamos a todos, graças a educação que tivemos na nossa infancia.Hoje crio os meus 2 filhos assim, é claro falo umas 3 vezes, se eles não obedecem, eu dou uns tapinhas sim, mas nada que ferem. E são 2 crianças amorosas, e que recebem elogios por onde vão. Parabéns aos meus pais que me ensinaram, pq se todo mundo seguir essa lei aí , as crianças no futuro crescerão adultos agressivos ,irresponsáveis e sem limites.

    Avaliar
    Responder
  • A
    Antonio Marcos

    23/04/2012 10:35

    Tenho duas filhas, Gemeas uma delas a Paula ficou deficiente por erro medico, a Mãe nos abandonou falando que não iria perder a juventude para cuidar de aleijado. Paola por sua vez ficou revoltada atribuindo culpa a irmã. Quando eu saia para trabalhar Paola espancava a irmã. Numa determinada epoca Paola andou se marcando para colocar culpa na empregada por maus tratos e assim poder manipular a baba que horrorizada pediu demissão. Aos 10 anos de idade Paola fugiu para casa de um garoto de15 anos,um vizinho viu, deu-lhe uma palmada e a colocou para casa. Eu fui arguila sobre o ocorrido. Ela disse que todos estavam mentindo, tentando jogar uns contra os outros. Vendo que não conseguiu, de forma ironica disse que a vida era dela que ela não pediu para nascer e que tinha os direitos dela que queria namorar. Amem de todo o ocorrido eu estava apavorado pois tinha informações que minha filha estava frequentando o Beco dos Cracudos. Diante do exposto, no intuito de corrigir pois por muitas vezes dialoguei com a menina. Dei seis correidas na minha filha que dois dias depois foi a Delegacia dar parte de mim e dia 25/04/2012 estarei sendo julgado na Cidade de Paraty. Fato em nenhum momento o Conselho Tutelar procurou saber a real verdade dos fatos e o mais trite e que varias criãnças estão entregue as drogas e a prostituição e gostaria de saber onde esta o Estado,o Conselho Tutelar ou o Ministerio Publico.Salvem nossa familias... Por favor.

    Avaliar
    Responder
  • b
    bruno

    18/04/2012 06:09

    nesse site num tem nada ¬¬

    Avaliar
    Responder
  • b
    bruno

    18/04/2012 06:08

    nesse saite num tem nada

    Avaliar
    Responder
  • j
    jorge

    17/04/2012 18:47

    olha eu sou da antiga. O meu lema é não leo o pau comeu..este neg.de castigo pramim não serve. só olhar como esta juventude de hoje.não respeita mais ninguem.

    Avaliar
    Responder
  • t
    taina

    17/04/2012 13:08

    eu tenho 10 anos e acho que tenho deprssão

    Avaliar
    Responder
  • F
    Fábio Kelbert

    06/02/2012 16:08

    Oi gente eu tenho 10 anos e agora a pouco meu pai me bateu com vários tapas no braço e no rosto e fikou bem marcado isto é conciderado agressão ? e ele pode ser preso ? n quero que ele seja preso mas preciso saber pra que se acontecer d novo eu consiga falar com ele sobre as concequencias meu email é [email protected] . Obrigado

    Avaliar
    Responder
  • g
    gabriela

    19/01/2012 14:37

    nao bata eduque

    Avaliar
    Responder

Página: 1 de 4 (38 Artigos) 1234››