Gripe Suína e a gestante. Influenza

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com
Existem recomendações específicas para as gestantes no caso de ter gripe ou estar contaminada pela Influenza (Gripe Suína). Entre as medidas específicas em situação de epidemia de influenza, o Ministério da Saúde recomenda: 
 

A gestante e a Gripe Suína

A gestante deve buscar o serviço de saúde caso apresente sintomas de síndrome gripal.
 
Na internação da gestante para o trabalho de parto, priorizar o isolamento se a futura mãe estiver com diagnóstico de influenza:
• febre geralmente (>38ºC);
• dor de cabeça;  
• dor nos músculos;  
• calafrios;
• prostração (fraqueza);
• tosse seca;
• dor de garganta;
• espirros e coriza  
 
Após o nascimento do bebê, se a mãe estiver doente, usar máscara e lavar bem as mãos com água e sabão antes de amamentar e após manipular suas secreções; estas medidas devem ser seguidas até sete dias após o início dos sintomas da mãe. A mãe com gripe deve seguir dando o peito ao bebê.
 
Pessoas com condições clínicas graves da infecção ou suas complicações (pneumonia viral primária ou bacteriana, por exemplo), recomenda-se procurar tratamento médico-hospitalar. Para esses locais, recomenda-se a adoção estrita de medidas de biossegurança, conforme as orientações técnicas do MS. 
 
Restringir visitas ao paciente, principalmente no período de transmissibilidade da doença (até 5 cinco dias após o início dos sintomas).
 
Colocar máscaras na paciente, se possível, quando a mesma for transportada.