Uma casa segura para os bebês e as crianças

Quase um 60 por cento dos acidentes infantis ocorrem dentro de casa

A segurança das crianças deve ser o foco de atençao dentro de casa. A ocorrência de acidentes domésticos é um ponto a se considerar. é no interior dos lares onde se registra o maior número de lesões, principalmente nos períodos de férias e fins de semana.

Alguns especialistas destacam as crianças e os idosos como dois dos grupos mais vulneráveis aos acidentes domésticos. E por isso, destacam a necessidade de prevenção. O que fazer para que a nossa casa seja e esteja segura para as crianças? Que cuidados devemos ter para que os nossos filhos vivam de uma forma segura em casa?

Os cuidados que devemos ter com os bebês

Como evitar acidentes com as crianças em casa

A principal causa de acidentes infantis dentro de casa são as intoxicações, que ocorrem em sua maioria de forma acidental. Segundo pesquisas, os principais produtos implicados nessas intoxicações de menores são os medicamentos, seguidos por produtos de limpeza, cosméticos, e os produtos em geral. 90 por cento ocorre por via oral.

As crianças menores de 3 anos são as que mais sofrem intoxicações. Por essa e outras razões, há que procurar manter as crianças sempre vigiadas por uma pessoa adulta responsável, além de adotar algumas medidas básicas de segurança, aconselhadas pelo Ministério da Saúde para uma maior segurança de nossos pequenos:

1- Não deixe as crianças sozinhas

Devemos evitar que as crianças permaneçam muito tempo sozinhas em qualquer casa sem a vigilância de um adulto. Não permitir de forma alguma que uma criança pequena permaneça na banheira brincando com a água sem a adequada vigilância de um adulto. Há que encher a banheira com quantidade de água suficiente e vigiar durante o banho das crianças e pessoas com algum tipo de discapacidade que tenham risco de quedas.

2- Como evitar que a criança se afogue

As piscinas, ou poços na casa, supoem um perigo para as crianças que nao sabem nadar. Em todo caso, deverão estar cercadas ou ter as suas portas fechadas, sendo aconselhável proteger a sua superfície. Durante as férias de verão, não se deve perder de vista aos pequeninos na praia ou piscina.

Estimule cedo a prática e o aprendizado da natação. Não se deve entrar na piscina de forma brusca, sobretudo depois de comer para evitar problemas digestivos. Estabeleça normas para curtir a piscina às crianças, independentemente de que elas saibam ou não, nadar.

3- A segurança nos brinquedos

Observe que os brinquedos não tenham arestas cortantes, nem ângulos pontiagudos, nem ser fabricados com materiais tóxicos. Seu tamanho será suficientemente grande para impedir que as crianças os introduzam na boca e os engulam. Leia atentamente as etiquetas e o manual de uso dos brinquedos antes de oferecê-los às crianças.

Evite que as crianças brinquem em lugares perigosos como escadas, janelas, balcões, assim como proximidades de buracos, poços, piscinas, etc.

4- Proteja as tomadas da rede elétrica

Existem pequenos aparelhos que podem ser encontrados em lojas especializadas em produtos infantis, para evitar que as crianças, especialmente os bebês, por curiosidade, introduzam os dedos ou algum outro objeto pequeno nas tomadas da casa. Isso poderia provocar um choque elétrico importante. Se nao tem este tipo de aparelho, coloque uma fita adesiva para tapar as tomadas.

5- Vigiar o uso de aquecedores e fogões à gás

Vigie sempre a chave que corta o gás da cozinha. Se não está cozinhando, mantenha a chave do gás fechada. O mesmo se deve fazer com os aquecedores à gás. Evite dormir com eles acesos.

6- A criança na cozinha

Não se deve cozinhar com a criança nos braços nem deixá-la no chão perto do fogão. As queimaduras são altamente perigosas. As crianças, especialmente as pequenininhas, não devem ter acesso à cozinha. Qualquer situação pode representar um perigo a elas: um forno quente, uma chama acesa, um golpe com as portas dos armários, escorregões, etc.

7- Produtos perigosos longe das crianças e bebês

Colocar os produtos de limpeza e outros produtos potencialmente tóxicos em estantes ou móveis altos para evitar o seu contato com as crianças e possível ingestão. Impeça que as crianças tenham acesso a bebidas alcoólicas. Não devem ficar ao alcance das crianças objetos que tenham perigo de asfixia ou sufocamento (sacolas plásticas, moedas, botões). Guardar medicamentos à chave.

8- Recomendações para a segurança dos bebês

  • Os espaços entre as grades do berço não devem ser maiores que 7,5 cm.
  • A distância do colchão até a borda superior da varanda, deve medir mais de 60 cm.
  • Não colocar cobertores adicionais e animais de pelúcia enchendo o berço do bebê.
  • Não deitar a criança para dormir de boca para baixo.
  • Vigiar o bebê quando estiver dormindo o em cima da mesa durante a troca de fraldas.
  • Colocar portas no princípio e no final de cada escada.
  • Não permitir que brinquem com sacos plásticos.
  • Mantenha as crianças longe da cozinha.
  • Manter a tampa do vaso sanitário fechada.
  • Usar tapetes antideslizantes.
  • Não esquecer que a prevenção é possível e eficaz, e a melhor forma para evitar os acidentes infantis.

2 comentários

  • B
    Beatriz

    30/01/2012 05:35

    Bom dia!
    Favor tem como enviar esse vídeo acidentes infantis no interior das casas, muito obrigada pela atenção.
    Jesus abençoa seu dia.

    Beatriz

    Avaliar
    Responder
  • e
    ederson

    03/01/2012 11:45

    fique por dentro.um beijo te amo

    Avaliar
    Responder

Página: 1 de 1 (2 Artigos)