Perguntas mais frequentes ao dentista

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O primeiro dentinho de leite do bebê. Sem dúvida, um dos fatores que os pais observam com maior curiosidade no crescimento e desenvolvimento dos seus filhos, são o aparecimento dos primeiros dentinhos. Significa uma evidência de crescimento e um parâmetro bem estudado sobre as mudanças esperadas na crianças.

Quando sai o primeiro dentinho de leite do bebê?

O primeiro dente de leite começa sua erupção aproximadamente por volta do sexto mês de vida da criança.

Normalmente é o incisivo central inferior.

As mães conhecem sintomas que começam a aparecer pouco antes da saída desses dentes. Os bebês começam a babar mais, e em ocasiões, um conjunto de situações que produzem irritabilidade e mudança de ânimo no bebê.

Os pediatras não têm nenhuma evidência cientìfica desse problema, mas a realidade é que em muitas ocasiões chegam a referir-se desde irritações na hora da troca das fraldas, até inclusive aumento da temperatua corporal do bebê.

As gengivas também podem ficar inchadas quando os dentes vão romper, e as bochechas do seu filho parecerão um pouco maiores. Embora os especialistas afirmem categoricamente que o nascimento dos dentes não causa febre nem diarréia, a maioria dos pais diz observar esse tipo de sintoma. Como nessa fase também são comuns resfriados, gripes ou desarranjos intestinais, é melhor ficar de olho nos sintomas e levar a criança ao médico se ela não melhorar.

O desenvolvimento dos dentes é hereditário, por isso se você teve dentes cedo é provável que a mesma coisa aconteça com seu filho.

Talvez você não saiba, mas um em cada 2.000 bebês já nasce com um dente -- ou até dois!

Como se pode combater esses incômodos na criança?

Existem inúmeros sistemas que procuram diminuir os incômodos da erupção dos dentes no bebê.

Nas farmácias e centros especializados, é possível adquirir mordedores que podem facilitar a erupcão dos primeiros dentes. Existem também alguns que contém água, que uma vez fria, ou inclusive congelada, tem o objetivo de diminuir a inflamação da área afetada. Alguns pais massageiam a gengiva dos seus pequenos para aliviarem a dor. 

Em geral, qualquer utensílio ou objeto que ajude a acalmar seu filho, será válido, desde que não provoque nenhum risco pela sua composição ou possibilidade e ruptura, e com ela a aspiração e engasgos.

Menções à parte estão os cremes ou soluções que se vendem para serem aplicadas nas gengivas das crianças. Devemos tomar cuidado para que esses produtos não contenham sacarose ou outros açúcares que possam aumentar o crescimento bacteriano dos germes da cavidade oral. No mais, podem conter essas medicações, antiinflamatórios, analgésicos, etc., desde que sejam previamente consultados especialistas para sua aplicação.

Quando é normal que terminem de sair os dentinhos de leite?

Por volta dos dois anos e meio ou três, já deve ter nascido na criança seus 20 dentinhos de leite.

Sem dúvida, cada ser humano tem sua própria individualidade, e com isso  pode haver variação nesses números.

Como ocorre com as tabelas de crescimento ou de peso, para a dentição, também existem parâmetros com as idades mais comuns da saíde ou erupção dos dentes. As variações não devem constituir um fator de preocupação familiar. Seu pediatra e odontopediatra poderá realizar o programa adequado dos valores individualizados ao seu filho.

Meu filho teve muitos problemas com o nascimento dos dentes de leite. Isso acontecerá da mesma forma com os permanentes?

Não necessariamente. Os dentes permanentes não costumam apresentar sintomatologias generalizadas quando começam sua saída ou erupção. Os maiores problemas estão relacionados com fatores locais, como inflamações, falta de espaço, etc. 

Uma boa higiente dental e a consulta ao odontopediatra, são obrigatórios quando começam a sair os dentes permanentes.

Me disseram que no meu filho já saíram os primeiros molares dos seis anos, mas não caiu nenhum molar ainda. Isso é normal? 

Absolutamente normal. A dentição permanente inicia com a erupção dos primeiros molares, os quais se localizam atrás de todos os de leite, sem substituir, portanto, nenhum temporário. Os pais devem ter conhecimento deste fato - o nascimento dos primeiros molares aos 6 anos - pois é comum confundirem estes dentes com dentes-de-leite, em razão de, ao nascerem, não ter caído nenhum dente. Esta confusão é lamentável e, por vezes,
desastrosa, leva ao seu descuido e, com freqüência, até a sua perda total. E estes são talvez os dentes mais importantes de todos os outros permanentes, porque, durante a época da mudança, são eles que mantêm a articulação. Por isso, são chamados "dentes-chave-da-oclusão", isto é, dentes que sustentam e dirigem a correta posição dos outros dentes. Sua perda prematura gera distúrbios difíceis de serem reparáveis, não só estéticos, mas também aqueles prejudiciais à própria saúde e desenvolvimento harmônico da criança.

Os dentes de leite de minha filha já caíram e já tem os dentes definitivos justo atrás e numa má posição. O que devo fazer?

Este é um problema muito frequente com o começo da substituição dos dentes.

Os dentes permanentes se situam no osso por trás dos dentes de leite, e costumam sair nesta posição.

A língua com sua potente musculatura, ajuda na correta reposição dos dentes ao seu lugar em muito pouco tempo.

Você deve consultar o odontopediatra para que examine sobre a necessidade da extração dos dentes de leite para facilitar o posicionamento dos permanentes. O especialista aconselhará sobre a sequência das substuições dos dentes e dará informações necessárias para prevenir alterações na erupção dos demais dentes permanentes.

Colaboração da  Dra. Paloma Planells