Brinquedos para jogar com crianças com deficiências

Vilma Medina

Vilma Medina

Como brincar com crianças que tenham alguma deficiência. O termo deficiência quer dizer uma falta de habilidade em algum ramo específico, mas não quer dizer que a criança seja uma pessoa incapacitada. Segundo proclamou em 1959 a Assembléia Geral das Nações Unidas e ratificou em 1990 o Parlamento Espanhol, brincar é um direito da infãncia e nós adultos temos que velar pelo seu cumprimento em todos e em cada uma das crianças, ainda que em algumas situações se encontrem sérias dificuldades para o desenvolvimento desta atividade.

Em algumas ocasiões, as crianças que sofrem algum tipo de deficiência, podem utilizar os brinquedos comercializados, mas em muitas ocasiões, a acessibilidade de materiais lúdicos para este tipo de crianças é reduzida ou nula. Quando o brinquedo não pode ser usado por parte destas crianças tal como se comercializa, às vezes é possível variar os objetivos ou regras do jogo ou realizar algumas modificações que permitam um aproveitamento maior do brinquedo. Estas adaptações podem ser muito simples ou requerer a intervenção de especialistas no tema (por exemplo, traduzir os efeitos sonoros de um brinquedo em efeitos visuais). 

Existem diversos tipos de deficiências (motora, intelectual, sensorial...) e com muitos diferentes níveis de afetação. Esta diversidade gera uma grande dificuldade na hora de proporcionar avaliações ou conselhos globais relacionados com a seleção e adaptação de brinquedos para estas crianças.

Conselhos para brincar com seu filho com deficiências

1- Para o desenvolvimento do jogo da criança com deficiência, é de vital importância que o desenho dos brinquedos seja “para todos”, de forma que as crianças com ou sem deficiência possam utilizar os mesmos brinquedos em similares condições. Desta maneira poderiam unificar-se, por um lado, o processo integrador das crianças com deficiência, nos jogos dos que não a tem, e por outra parte, o desenvolvimento do jogo com brinquedos padronizados, reduziria a diferença com as demais crianças. 

2- É importante escolher brinquedos versáteis que permitam várias formas de interação e aos que possam mudar as regras. Deste modo, será mais fácil adaptar a proposta lúdica do brinquedo às circunstâncias de cada caso.

3- Os materiais do brinquedo que as crianças maiores utilizem devem estar adequados à sua idade ainda que estes se encontrem numa etapa de desenvolvimento anterior. Por exemplo, se proporcionamos um centro de atividades de manipulação a uma criança de 10 anos com deficiência motora, teremos de adaptar seu tamanho e suas propostas de jogo à criança; seguramente não nos servirá um centro de atividades dos quais habitualmente utilizam os bebês.

4- É importante saber que existem normas de segurança para a fabricação dos brinquedos e temos que nos assegurar que as adaptações que iremos efetuar nos mesmos, não vão introduzir perigo algum. Por isso é importante consultar sempre um especialista. 

5- É imprescindível consultar o pediatra ou especialista médico correspondente, no caso em que a criança esteja participando de algum programa de reabilitação, posto que este tipo de profissionais nos ajudarão, sem dúvida, a avaliar a adequação de cada adaptação ou proposta de jogo à problemática de cada criança em particular. 

6- Em certas ocasiões, as crianças que sofrem algum tipo de deficiência, têm ritmos de aprendizagem distintos das outras crianças, por isso é importante questionar e adaptar as indicações de idade que proporciona o brinquedo.

 

14 comentarios

  • Patricia

    2013-05-30 23:48:04

    Preciso de ajuda devo desenvolver ou melhorar algum produto para crianças com deficiência de forma que este venha a ajudar no seu desempenho e logo pensei que poderia contar com a ajuda de vocês, pois é só um trabalho de escola porem porque não torna-lo algo que venha a fazer o bem para as pessoas então se alguém tiver alguma opinião sobre um produto peço que compartilhe. obg.

  • Aureliana Rodrigues

    2013-03-29 11:57:59

    é A PRIMEIRA VEZ QUE TRABALHO COM CRIANÇA DEFICIÊNTE, NÃO TENHO ESPERIÊNCIA ALGUMA, FIQUEI MUITO FELIZ, PORQUE ELA PODE CÓPIAR SEU NOME. ELA ESTA NO 2ºANO FUNDAMENTAL,ELA APRESENTA DEFICIENCIA MOTORA.

  • pila sem cabesa

    2011-07-01 05:51:17

    ouve kaga nixo exto e uma intrujise digo eu ou nao!

  • aline pereira

    2011-06-08 07:13:22

    essas dicas me ajudou bastante pois meu filho alem de ter uma lesao no cerebo ele tem 70% de autismo,estou preocupada porque as vezes me sinto perdida sem saber o que fazer,mas com as dicas que estou lendo esta ficando mais facil lidar com a situaçao.

  • ivy alessandra

    2011-04-27 08:32:44

    gostaria de uma luz pois ela é muito agressiva,desobediente ,etc. mas eu a compreendo pois desde os pais dela nunca impuseram limites e agora ficou dificil cuidaR dela. aguardo retorno.

  • Catarina

    2011-02-22 10:21:27

    Amei este texto pois mostra muito interesse numa crianca com defeciencia

  • regi

    2010-09-30 09:32:08

    ;D;D;D;D;D;D;D;D;D

  • catarina

    2010-08-02 16:23:53

    ajudou muito pois meu irmão alan é deficiente mental e isso ajudou muitoooooooooooooo amei!!!! :):):)

  • herica

    2010-05-31 09:18:40

    ;)eu gostei muito pois trabalho com crianças com deficiencia e esse artigo me ajudou muito

  • Gustavo

    2010-05-24 13:25:02

    :)Mesmo eu tendo 11 anos achei muito interessante pois se temos um amigo com algum tipo de deficiencia vamos saberlidar com a ocasiao

  • hagata

    2010-05-22 12:32:51

    :D bem legal! adorei o artigo...

  • karina

    2010-05-04 05:52:07

    gostei muito pois através desse texto temos a certeza de que o direito de brincar é para todos seja qual for sua dificuldade;)

  • carla

    2010-04-26 19:22:14

    Adorei,as dicas são muito interessantes.:)

  • caroline

    2009-09-03 15:19:39

    :DA dorei esse texto por que fala como podemos se relacionar com uma criança deficiente.

Ad