Viver uma Semana Santa de renovação em família

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A Semana Santa nos brinda com alguns dias de férias para escapar da rotina, desfrutar em família, fazer coisas diferentes, sair da nossa cidade. As crianças têm recesso na escola e aproveitamos esses dias para fazer atividades que em outras datas não podemos. No entanto, muitas vezes pensamos no feriado e acabamos nos esquecendo do verdadeiro significado da Semana Santa.

Sejamos religiosos ou não, creiamos em Deus ou não, vivamos o Cristianismo ou não, podemos pegar o significado da Páscoa para viver uma Semana Santa em família de forma diferente e enriquecedora.

7 bons hábitos de convivência em família durante a Páscoa

Atividades para fazer com as crianças na Semana Santa

Tomemos o verdadeiro significado da Semana Santa: é o momento da ressurreição, de voltar a nascer, de se renovar, de recomeçar. Por que não utilizamos essa ideia para a nossa própria família? Que tal propormos alguns bons hábitos e propósitos para viver e conviver em família renovando as intenções e os comportamentos

1 – Não gritar com as crianças: o dia a dia, o nervosismo, o estresse e as agonias nos levam em algumas ocasiões a gritar com as crianças ou a repreendê-los em excesso. Respiremos e contemos até dez antes de ter uma reação exagerada. 

2 – Ensinar e aprender a pedir perdão: não somente as crianças, mas também os adultos. Todos nós erramos e aprender a reconhecê-los e expressá-los nos ajudará a apagar as manchas do passado para enfrentar os conflitos do dia a dia.

3 – Evitar as brigas: os problemas entre irmãos surgem às vezes por coisas mínimas, mas se não enfrentarmos o problema eles podem se tornar grandes e em alguns casos, irreconciliáveis. Devemos ensinar aos nossos filhos a serem bons irmãos e a se amarem, apesar de, em algum momento, aconteça alguma briga. 

4 – Saber compartilhar: quantos conflitos seriam evitados se deixássemos de lado o egoísmo e aprendêssemos a compartilhar nossas coisas e nosso tempo com os demais. 

5 – Ser agradecidos: se você pensar bem, ser agradecido não custa nada, é fácil, mas se não se adquire o costume desde a infância, depois fica mais difícil. 

6 – Dedicar mais tempo de qualidade para a família: conciliar nem sempre é fácil, mas todos nós podemos dedicar uns minutos ou um tempo determinado na semana com qualidade e que seja exclusivamente para desfrutar pais e filhos juntos. 

7 – Escutar mais aos filhos: as crianças têm tantas coisas a dizer que às vezes nos deixam um pouco loucos e talvez não damos o devido valor às suas demandas. Seria bom renovar nossa paciência e deixá-los se expressar. O diálogo é a base para uma comunicação futura afetiva e de confiança. 

Alba Caraballo
Redatora de GuiaInfantil.com