A paz dentro da família

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Todos nós temos com que contribuir, especialmente àqueles que dependem da nossa educação. Os pais têm um papel protagonista no eterno propósito de obter a paz, ainda que estejamos tentados a pensar que não podemos fazer nada se no nosso próprio país existe uma guerra entre governos e partidos, e a violência e a intolerância parecem não ter fim em todo o mundo.  

Como construir a paz dentro da família

a-paz-dentro-da-família A 

Um dos melhores momentos do dia é o momento em que papai e mamãe podem finalmente estar tranquilos: as crianças já jantaram e já estão deitadas, a cozinha já está arrumada, e os afazeres cumpridos... Que retiro de paz! A paz pode ser vista de diversos pontos de vista, desde o mais cotidiano ao mais excelso. A paz com letras maiúsculas parece não estar ao nosso alcance porque não depende da gente. Como resolver os conflitos mundiais em que todos nós estamos inseridos? 

No entanto, a família é o núcleo social menor em que se pode fazer muito para conseguir a paz. Na família existem conflitos, mal entendidos, existem ofensas, maus sentimentos, más reações, ciúmes e culpas. Nosso trabalho educativo em família ou na escola tem uma grande repercussão na sociedade. A educação deve buscar remédio e solução a esses aspectos violentos, de falta de amor e de perdão. Tolerar, compartilhar, acompanhar, expressar afetos e perdoar são valores em ascensão também em família. Sem eles é difícil resolver nossos próprios conflitos, quanto mais os conflitos em grande escala. Qual é o nosso aliado? O amor e a ordem. 

A paz pode ser definida como ‘a tranquilidade da ordem’, e disso a gente, que somos pais, conhece um pouco. Encontrar a ordem e a harmonia em família não é tarefa fácil, mas isso é o objetivo que a gente não pode desistir em buscar todos os dias. A paz chega quando a gente age com sabedoria e inteligência e consegue encontrar o equilíbrio entre a disciplina e o amor.  

Ensinar aos nossos filhos o valor da paz é convidá-los a refletir sobre as situações incômodas que eles têm vivido na escola ou em casa para que tentem buscar a causa e a solução. É promover atitudes e sentimentos de amor e conciliação com o próximo, com aquele que temos ao nosso lado, que é quem mais nos conhece e com quem mais conflitos podem acontecer. Nunca ninguém pode se vangloriar da vitória nos conflitos, porque todos nós perdemos muito no combate. Nosso compromisso com a paz é o nosso compromisso com nossos filhos. 

O exemplo dos pais no dia a dia, no trânsito, após um dia difícil no trabalho, ou quando o cansaço bate forte vai influenciar muito no comportamento dos filhos.

Patro Gabaldón
Redatora de Guiainfantil.com