Bons propósitos para sermos melhores pais

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Todos os anos nessa época a gente propõe metas para cumprir buscando melhorar em diferentes aspectos da vida. Na família, como ser um melhor pai ou mãe para nossos filhos é o objetivo primordial de muitos de nós. Buscar mais tempo para estar com os filhos, dedicar-lhes tempo para brincadeiras e ensinar-lhes algo concreto, incentivar suas habilidades e estimular sua criatividade são alguns dos generosos objetivos que a gente se propõe a seguir. 

A arte de valorizar o que é importante para as crianças

bons-propósitos-para-sermos-melhores-pais A

No entanto, nem sempre é fácil, e, sobretudo nem sempre sabemos como fazê-lo. Muitas vezes temos que insistir sem sermos notados e ‘bater o pé’ e no momento oportuno, já que do contrário pode ser contraproducente. Sermos conscientes desses pequenos detalhes nos abrirá portas para o interior emocional dos nossos filhos. Eles se sentirão mais receptivos em relação a gente e com os nossos objetivos. Com estes conselhos poderemos melhorar como pais ou pelo menos teremos o caminho aplanado. 

Este ano eu gostaria de poder dizer a mim mesma: ‘Você está fazendo tudo maravilhosamente! Tenho escutado meus filhos e os vejo mais felizes'. Eles merecem o nosso esforço e dedicação porque sua educação está em nossas mãos. Para mimo importante é valorizar realmente o que é mais importante para os meus filhos, levar tudo isso em conta e trabalhá-lo diariamente. Esta última parte é a mais difícil, o dia a dia, já que a rotina, o cansaço e os revezes que aparecem que nos afastam do caminho do amor, do trabalho e da dedicação que nos propusemos no início.

Por este motivo é importante observar todos os dias no interior dos seus corações, já que o conhecimento profundo do caráter e da personalidade dos nossos filhos, em constante evolução nos ajudará a saber exatamente do que necessitam, em que podemos ajudá-los e o que estão demandando da gente. Assim, enquanto umas crianças necessitam de independência, outras preferem se sentir envolvidos pelo calor e carinho, e quando lhes falta atenção por parte dos seus pais elas se desestabilizam emocionalmente e isso repercute na sua atitude na escola e no seu comportamento em casa e nas suas relações sociais. 

Ressaltar seus próprios progressos, ainda que não esteja a altura do que a gente, como pais gostaríamos. Não se trata apenas de uma boa idéia, mas de uma necessidade. Nós, pais, necessitamos ter paciência e dar tempo ao tempo, já que o importante é que vejamos os avanços passo a passo, sem perder nunca de vista as conquistas, por menores que pareçam, já que é uma peça chave para manter o interesse. 

Marisol Nuevo