Pais muito exigentes. Consequências para a criança

O que acontece quando as normas da casa são muito rígidas

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

São muitos os pais que pensam que quando se tem uma criação rígida em casa, as crianças terão um melhor comportamento e a sua educação será a correta. Mas, na realidade é outra muito diferente, já que as crianças não necessitam de autoridade negativa nem castigos para poder se comportar bem. Uma criação muito rígida só fará com que as crianças tenham baixa autoestima e que se criem problemas de comportamento, ou seja, tudo o que se quer evitar com um estilo de pais autoritários e exigentes, é justamente o contrário o que se consegue. 

7 consequências de uma criação rígida para as crianças

pais-muito-exigentes-consequências-crianças A

1. Não interiorizarão responsabilidade. Os limites em excesso farão com que as crianças não possam controlar o seu comportamento por elas mesmas, por não poderem se auto-regularem. As regras exageradas só conseguirão com que as crianças tenham resistência em cumpri-las e a assumir a responsabilidade por elas mesmas. A autodisciplina só se consegue com limites baseados no carinho e no respeito, e nunca na imposição. 

2. Baixa autoestima. A baixa autoestima ou ter complexos aparece devido à sensação de que não estão sendo escutados pelos seus pais em momento algum. Pensam que a sua opinião não importa nem que respeitam suas idéias. Parece que o que têm a dizer não seja importante. 

3. As crianças podem se converter em agressores. As crianças aprendem e vivem o que vêem por isso se aprenderem que devem temer para fazer bem as coisas aprenderão a intimidar os outros para conseguir o que quer. Se você grita com ela, ela gritará. Se você usa a força, ela também o fará. 

4. Não poderão confiar nos outros. A confiança básica nos pais é essencial para que exista um bom vínculo entre pais e filhos. Se essa confiança não existir as crianças custarão a acreditar nos outros, algo que prejudicará seriamente suas habilidades sociais. As crianças pensarão que para que seus pais as amem devem ganhar estabelecendo normas e limites, por isso poderão pensar que todo o mundo é egoísta e que tudo tem um preço. 

5. Atitude passiva diante da vida. É possível que as crianças tenham uma atitude passiva diante da vida não veja a responsabilidade como algo importante. As crianças aprendem com um estilo de criação rígido que todo mundo tem seu lugar fixo e adotam uma atitude de submissão diante de líderes ou sistemas de autoridade. Sentem que não são responsáveis pelas suas próprias vidas. 

6. Tendência à ira e à depressão. Este estilo de criação autoritária fará com que a criança sinta que seus pensamentos não são valorizados e que seus pais não estão ao seu lado para gerenciar os sentimentos difíceis nem para que aprenda a se comportar bem. Ao se sentirem sozinhas e abandonadas emocionalmente podem ter ira e depressão. 

7. São mais rebeldes. Existem estudos que demonstram que as crianças que são criadas com um estilo de criação rígido se chateiam mais e são mais rebeldes quando chegam à adolescência por não poder ter as ferramentas necessárias para lidar com as emoções e o comportamento. Os jovens se comportarão de forma exagerada quando acreditam que alguém está tratando de dizer-lhes o que é que têm que fazer o tempo todo. 

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)