10 curiosidades sobre os nomes que você não sabia

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Em ocasiões a gente escolhe o nome para o nosso bebê sem pensar em nada mais do que simplesmente gostar dele, no entanto, um nome é muito mais do que a forma como chamamos as pessoas. Os nomes têm significado, sua origem, história e curiosidades. 

Mas, desde quanto os nomes existem? Por que existem os nomes? Por que existem nomes iguais em idiomas diferentes? Se você tem curiosidade em saber mais sobre os nomes antes de colocá-lo no seu bebê que será para toda a vida, você irá gostar de saber todas essas curiosidades sobre os nomes.

Coisas que você não sabia sobre os nomes que damos aos bebês

10-curiosidades-sobre-os-nomes A 

Todos nós podemos contar histórias sobre nossos nomes e por que nossos pais o escolheram, mas muitas vezes não podemos ir muito mais além. A gente apresenta algumas coisas que provavelmente você não sabia sobre os nomes: 

1 – A origem dos nomes é incerta, mas se sabe por que as antigas tribos começaram a dar nomes. É porque dessa maneira se conferia poderes ou características às pessoas. Cada um tinha um significado que todo mundo conhecia, ainda que com o passar dos anos e a evolução da linguagem foi-se perdendo esta consciência do significado e somente ficou o nome.  

2 – Existe uma ciência que estuda o significado dos nomes e sobrenomes e se chama antroponímia.

3 – O nome de maior longitude documentado é Deoscopidesempérides que significa: O que se compraz eternamente na contemplação de Deus. 

4 – Os nomes compostos começaram a se utilizados na Espanha e esse costume que se estendeu por outros países se enraizou mais na América Latina ou nos países Anglo saxônicos. O rei Juan Carlos I foi o primeiro rei a ter um nome composto e João Paulo I, o primeiro Papa. 

5 – Antes de receber o nome de Brasil, o país teve oito nomes diferentes. O nome foi dado devido à retirada do pau-brasil nos primeiros anos de colonização usada inicialmente para tingir tecidos. 

6 – Os diminutivos, apelidos carinhosos ou motes familiares que usamos às vezes para denominar ao bebê ou à criança pequena se chama hipocorístico, como Fafá (para Fátima), ou Marcão (para Marcos) ou do tratamento familiar com benzinho, amorzinho, etc. 

7 – Algumas culturas antigas acreditavam que era melhor ocultar o nome de uma pessoa para preservá-la da ira dos deuses. Por isso, foi-se arraigando ao costume de buscar um hipocorístico pra chamá-lo familiarmente. 

8 – Os nomes, além de um significado, eles têm uma origem. Por ser hebreu, grego ou germânico, por exemplo. E inclusive pode-se conhecer a etimologia do nome e como se escrevia antigamente. 

9 – 6% dos pais se arrependem do nome que deram aos seus filhos, seja por ser muito comum, muito raro ou o fizeram por pressão familiar.  

10 – A numerologia trata de estabelecer uma relação entre os números e as pessoas e isso pode ser aplicado aos nomes. Segundo os seguidores dessa ciência, os números do nome nos pode falar da personalidade e inclusive do futuro da criança.

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com