Dormir em beliches causa lesões em milhares de crianças todo ano

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As crianças que praticam esportes como o basquete, o tênis e o beisebol são mais suscetíveis a sofrer lesões físicas. As torções, pancadas e feridas são muito comuns nesses casos, e, segundo estudo pediátrico, as crianças que dormem em beliches também. A Associação Americana de Pediatria revela que 35 mil crianças e adolescentes sofrem lesões não fatais a cada ano por dormir em beliches, nos Estados Unidos. 

Os pediatras americanos advertem sobre o perigo de dormir em beliches. Os dados obtidos durante 16 anos nas consultas de emergências dos hospitais americanos revelam que mais de 572 mil crianças e jovens até 21 anos foram atendidos por essa causa. A maioria das lesões se registraram em crianças até 6 anos. Mais da metade das lesões ocorreu entre meninos e os tipos mais comuns foram as feridas e machucados. 

72% das lesões foram causadas por quedas, que acabaram ocasionando 25% de desconfortos na cabeça e no pescoço, 24% de contusões e arranhões, e 20% de fraturas. Dos que foram atendidos nos hospitais, quase 3% foi hospitalizado ou teve que ficar em observação. As lesões adquiridas durante a prática de esportes podem ser evitadas se as crianças utilizarem algum equipamento protetor para a cabeça, olhos, joelhos e cotovelos. No entanto, as crianças que dormem em beliches não podem fazer o mesmo para evitar acidentes

A única coisa que os pais podem fazer é se assegurarem de que o beliche tenha grades e uma escada mais segura e vigiar os menores da casa quando vão deitar e quando despertam. Além de tudo isso, os pais também deveriam conscientizar as crianças que o beliche deve ser utilizado somente para dormir e não para brincar, já que pode se converter numa brincadeira muito perigosa.