Mitos da homeopatia para crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A homeopatia é uma medicina alternativa criada em 1796 por Samuel Hahnemann. Baseia-se na doutrina do ‘similar cura o similar’. Ou seja, uma substância que cause os sintomas de uma doença em pessoas saudáveis curará o similar em pessoas doentes. Mas, é claro, não vamos injetar diretamente um elemento nocivo em uma pessoa. 

O que fazem os homeopatas é diluir milhões de vezes dita substância em álcool ou água destilada, até o ponto onde já não sobra nada da molécula original. Você se convenceu? A mim não. 

Por que não acreditar na homeopatia

mitos-da-homeopatia-para-crianças A

1 – Porque a própria Wikipedia, livre de possíveis interesses farmacêuticos considera que a homeopatia é uma pseudociência e se tem descoberto que seus remédios não são mais efetivos que os placebos. 

2 – Porque precisa de plausibilidade biológica e seus axiomas contradizem fatos científicos porque os mecanismos de ação postulados para sua suposta eficácia são tão cientificamente implausíveis como fisicamente impossíveis. 

3 – Porque avaliações realizadas pelo National Health and Medical Research Council (NHMRC) australiano e os Ministérios da Saúde do Reino Unido e Suíça já concluíram que a homeopatia é ineficaz e desaconselharam continuar seu financiamento. 

4 – Porque defensores contemporâneos da homeopatia propuseram o conceito da ‘memória da água’, segundo o qual a água ‘lembra’ das substâncias misturadas nela e transmite os efeitos de ditas substâncias ao se consumir. Convence a você que a água lembre? A mim não. 

5 – Nem uma só preparação homeopática tem demonstrado ser inequivocamente diferente do placebo. Mas, o que é isso do placebo? Pois está demonstrado que o fato de atender a um paciente com doença e administrar-lhe um remédio, ele tem efeitos positivos sempre. São coisas do nosso surpreendente e grande desconhecido cérebro. 

O que deve fazer um medicamento de verdade? Superar o dito efeito placebo para poder considerar realmente se o remédio tem algum efeito benéfico para o paciente. Os produtos homeopáticos superam esse efeito placebo? Rotundamente não. E o tem num placebo? Pois, nenhum medicamento. É uma pastilha que habitualmente dentro tem açúcar. Você fica convencido que o açúcar cure? É doce, e nos alegra a vida, mas não deve ser vendido como remédio. Deve ser vendido pelo mesmo preço do açúcar. 

E não é curioso saber que esse tipo de produto seja vendido como soluções para o diabetes, a asma, a vesícula, as dores abdominais e um extenso etc.? Tudo em um excelente kit! Mas, como é possível então que minha vizinha tenha funcionado tão bem para o ‘reumatismo’? Chama-se efeito placebo.  

Por que muitos médicos são contra a homeopatia 

Deve ser porque as companhias farmacêuticas nos pagam milhões para esconder os benefícios desses magníficos produtos, porque eu duvido muito que a gente se interesse em curar nossos pacientes (evidentemente em tom irônico). Isso lhe convence? Acreditam que por escrever essas linhas contra a homeopatia amanhã eu terei uma Ferrari me esperando na porta da minha casa? Pois creiam fortemente durante alguns segundos para ver se um dos meus sonhos se torna realidade. 

Mas, se são realmente efetivos, por que os homeopatas não se prestam abertamente para realizar ensaios clínicos sérios e rigorosos com seus produtos? Assim o fazem todas as empresas farmacêuticas. Por que não seguem as mesmas regras do jogo? Se são tão bons, os resultados não deveriam ser excelentes? Convence-lhes? A mim, não.   

Agora bem. Cada um é livre para empregar o seu dinheiro naquilo que bem quiser. A homeopatia te convence? Continuem com ela. Mas, o meu conselho médico: deixem os seus filhos tranquilos. Porque eles não podem escolher se acreditam ou não acreditam. Porque realmente ninguém sabe o que tem dentro de todas essas pastilhas, e por que já tivemos vários sustos em emergências pediátricas. Homeopatia em crianças não, muito obrigado. 

Roi Piñeiro Pérez

Pediatra