Bebês prematuros no Brasil

A taxa de bebês prematuros no país chega a 11,8%

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O Brasil está na 10ª posição dentre as nações em que nascem mais bebês antes das 37 semanas de gestação. Foi isso que mostrou um estudo feito no mês de agosto de 2013 por 12 universidades no Brasil com o apoio da UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e do Ministério da Saúde, denominado “Prematuridade e suas Possíveis Causas”. O estudo mostra que a taxa de bebês prematuros no país está em 11,8%.

Desde o ano de 1997 o Brasil vem mostrando um crescimento no número de bebês prematuros. Naquele ano a taxa era de 5,3%. Em 2006 passou para 6,7%. Já em 2011 o número já saltava para 10,2%. Os dados foram fornecidos pelo Sinasc (Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos) e pelo Ministério da Saúde.

A principal causa de morte de crianças no primeiro mês de vida é a prematuridade.

Motivos mais comuns da prematuridade:

- quadro infeccioso (infecção urinária – a mais comum, bactéria estreptococo, infecção dentária mal tratada)

- incompetência istmo-cervical

- estresse materno

- hipertensão arterial

- diabetes

- desidratação

- gestações múltiplas

Bebês prematuros e a cesárea

Como o Brasil tem a maior taxa de cesariana do mundo (52,3%), o estudo ainda sugere uma relação entre o aumento do número de cesarianas com o crescimento do número de bebês prematuros. Muitas mulheres têm medo do parto normal, desconhecendo os muitos benefícios desse tipo de parto.

Vale ressaltar que a cesárea, em muitos casos, pode salvar a vida do bebê, no caso da mãe sofrer alguma patologia. A cesariana, segundo estudiosos se torna um problema quando programada sem respeitar o tempo mínimo de gravidez.

Prevenção da prematuridade

O pré-natal bem feito pode identificar os fatores de risco que levam ao nascimento de bebês prematuros. A incompetência Istmo-cervical pode ser detectada através do ultrassom intravaginal. O acompanhamento médico continua sendo o mais importante para detectar e tratar infecções e situações enfrentadas por cada grávida, desde medicações específicas, repouso, e em alguns casos até internação. O pré-natal garantirá a saúde da mamãe e do bebê.