Dia do livro infantil e juvenil

Celebre o Dia Internacional do Livro Infantil e Juvenil com as crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

No dia 2 de abril se celebra o Dia Internacional do Livro Infantil e Juvenil, com o objetivo de comemorar outro célebre aniversariante. Às inumeráveis festividades que se celebram neste ano se soma ao aniversário do nascimento de Hans Christian Andersen, o pai de histórias infantis tão surpreendentes como o Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, A roupa nova do Rei e muitos outros contos que vêm acompanhando a infância de crianças em diferentes gerações.

Quem era Hans Christian Andersen?

dia-do-livro-infantil-e-juvenil A 

Em sua autobiografia, titulada como ‘O conto de fadas da minha vida’, o escritor dinamarquês (1805-1875) afirma que sua mãe, uma lavadeira, era letrada. Seu pai, por outro lado, era um sapateiro parecia ter uma imaginação e lia muito para ele. Cada livro que lhe presenteava, Andersen devorava. Foi uma criança solitária que nunca brincava com outras crianças. 

Seus companheiros e amigos eram os livros. Andersen teve uma infância marcada pela miséria, pela sua feia aparência física, e por alguns transtornos psicológicos. Aos 11 anos de idade, ao morrer o seu pai, ele teve que abandonar os estudos e começar a trabalhar no que podia para sobreviver. Foi ajudante de alfaiate, trabalhador em uma fábrica de cigarros, até que chegou ao teatro.

Ali trabalhou com marionetes e começou a dançar e a cantar se destacando pela sua linda voz de soprano. Mas, com a juventude, sua voz mudou e Andersen passou a se dedicar pela escrita. Ao mesmo tempo, durante este período ele escreveu obras de teatro, poemas, novelas, e aos 24 anos de idade entrou na Universidade de Copenhague, ao mesmo tempo em que seu reconhecimento como dramaturgo e poeta eram evidentes. 

Publicações de Hans Christian Andersen

Andersen publicou mais de cento e cinquenta contos para crianças. ‘O patinho feio’, ‘A pequena sereia’ e ‘A roupa nova do rei’, são um dos seus contos mais conhecidos, inspirados em lendas e crenças populares do seu país, a Dinamarca. 

Os contos foram traduzidos para mais de oitenta idiomas e transformados em obras de arte, no cinema e no teatro. Andersen também editou obras de teatro, livros de viagens, novelas e de poemas. Sua morte ocorreu aos 70 anos de idade. 

Não teve filhos, mas deu a vida a muitos personagens que, com suas histórias surpreendentes, deu magia a muitas crianças. Pelas crianças, pelos contos infantis e pela magia que eles nos proporcionam, vamos celebrar este bicentenário do nascimento deste ilustre autor incentivando você a ler seus contos mais conhecidos para os seus filhos.