Quando a criança não gosta de ler

O que os pais podem fazer quando a criança não gosta de ler

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando a criança é muito pequena, entre 1 e 3 anos, a leitura é um jogo de três jogadores: papai ou mamãe, a criança e o conto. O adulto é a voz das histórias, a ponte entre a criança e o livro ou a revista que ambos abrirão juntos. O adulto tem que ser paciente e repetir este jogo dia após dia com paciência e sem obrigar a criança. 

No início, a criança não vai se aproximar espontaneamente do adulto com o conto nas mãos, mas chegará a fazê-lo. Isso até ficar com obsessão com um conto concreto, que é o seu favorito e do qual nunca se cansa! É questão de repetir, de ter paciência, de estar disponível exclusivamente para este momento de leitura-jogo, de escolher bem o livro ou a revista e de nunca obrigar a criança. Em resumo: tem que fascinar a criança. E é possível. Não devemos nos render quando a criança não gosta de ler.  

O que acontece quando uma criança não gosta de ler

quando-a-criança-não-gosta-de-ler A

Quando a criança está aprendendo a ler, tem que levar em conta que ela estará motivada: o aprendiz de leitor pratica lendo os textos das sacolas do supermercado ou dos cartazes que vê pelas ruas. Mas, também se deve levar em conta que ela está fazendo um grande esforço. Assim, o adulto deve acompanhá-lo para reconduzi-lo à leitura quando ele se cansar e para aplaudir suas conquistas. Por isso, os pais devem buscar livros ou revistas que a criança goste. Não muito longos, variados e com uma letra que facilite a leitura autônoma. E não pode se esquecer dos temas: a história deve envolver a criança, e chegar até ela de alguma maneira. Trata-se de envolver a criança para que quando ler deixe um sabor de ‘quero mais’ na boca para continuar lendo. 

Quando a criança já sabe ler e está aperfeiçoando a leitura mecânica e compreensiva, os pais têm que facilitar-lhe a leitura autônoma. Os pais têm que conseguir que a criança leia por sua própria conta, sem o adulto. Uma dica é facilitar-lhe a tarefa: ofereça-lhe histórias variadas, não muito longas, estruturadas de maneira que lhe permitam deixar de ler quando se canse e retornar à leitura facilmente.

Buscar livros ou revistas com um tipo de letra fácil de ler. E não renunciar nunca às ilustrações! Neste momento crucial, as fotos e os desenhos são um apoio: complementam o texto e em alguns casos clareiam e é um descanso para a vista. O objetivo: conseguir que o esforço não a desanime e que o empenho tenha uma recompensa, ou seja, que desfrute lendo.  

A saber: os pais estão seguros que a criança enxerga bem? E qual tema mais atrai a criança? Para quem está lendo, os dinossauros podem aborrecê-las, mas os edifícios podem entusiasmá-las. Seus gostos e a sua personalidade têm peso determinante na hora de escolher uma leitura para ela.