O que é a enurese infantil

Quando se diz que uma criança tem enurese

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Para entender o que é a enurese, primeiramente temos que saber por que urinamos. A bexiga retém a urina graças à existência de dois esfíncteres que controlam a saída da mesma.

O primeiro é um esfíncter interno, que é involuntário, de tal forma que permanece fechado até que a bexiga se encha de urina, momento em que ele se dilata para expulsá-la. O outro, esfíncter externo, atua de forma voluntária diante do desejo de urinar, graças à contração dos músculos abdominais.

Como as crianças controlam os esfíncteres

o-que-é-a-enurese-infantil A

Para controlar estes dois esfíncteres, é necessário o amadurecimento dos centros neurológicos cerebrais da criança, que estimulem ou não os esfíncteres, em função da necessidade de urinar, assim como o aprendizado do controle voluntário, no caso do esfíncter externo. Geralmente, o controle do esfíncter anal acontece antes do vesical, e o vesical diurno antes que o vesical noturno. Ou seja, as crianças aprendem primeiramente a controlar o cocô, depois o xixi de dia e por último xixi de noite. 

Dizemos que uma criança tem enurese quando se urina de forma involuntária numa idade em que o controle da micção, do xixi, deveria já estar estabelecido. No entanto, entre os seis e os dez anos é possível que as crianças deixem escapar um pouco de xixi alguma vez pela noite, mas isso não significa ter enurese. 

A idade para considerar a enurese nas meninas é aos 5 anos e em meninos aos 6 anos, devido a que estes últimos amadurecem de forma mais lenta.

Dados da enurese

A enurese é mais frequente em meninos (o dobro que nas meninas), diminuindo esta diferença à medida que a idade avança. 85% das crianças faz xixi aos dois anos e 49% aos 3 anos e se reduz a 26% aos 4 anos, ainda que não signifique que tenham enurese. 

Aproximadamente se calcula que tem enurese:

- Crianças entre 5 e 6 anos – 15% - 20% 

- Crianças com 10 anos – 6% - 8% 

- Adolescentes a partir 15 anos – 1%

Ainda não se conhece nenhum gene associado ao transtorno. Pode existir uma tendência familiar, ou seja, tem um componente hereditário. De forma que até 60% das crianças que apresentam enurese noturna primária tem um irmão (mais frequente quando são gêmeos) ou um progenitor que já tenha apresentado este problema. 

De fato, se os dois pais controlaram a urina pela noite mais tarde do que o normal, a probabilidade de que a criança molhe a cama mais além dos 5 – 6 anos, é de até 77%.