Diagnóstico de uma criança celíaca

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O diagnóstico de uma criança celíaca se confirma com uma biopsia. Os sintomas da doença celíaca são parecidos às outras doenças digestivas. A princípio, até a confirmação da doença, deve-se descartar a possibilidade de que a pessoa sofra da enfermidade de Crohn (síndrome do colón irritável), de uma colite ulcerativa, de diverticulose, ou de alguma infecção intestinal.

Normalmente, além do exame físico, e do estudo do histórico médico do paciente, pede-se uma análise de sangue. Através desse exame, poderá se medir o nível de anticorpos ao glúten. As pessoas que têm a doença celíaca possuem níveis mais altos do que o normal de anticorpos no sangue. Esses anticorpos são produzidos pelo sistema imunológico em resposta a substâncias (como o glúten) que o organismo recebe e detecta como ameaçantes.

Para fazer essa análise, a pessoa deve estar consumindo glúten. No caso de que se identifiquem os anticorpos específicos, os pacientes devem submeter-se a uma biopsia do intestino delgado.

Para confirmar que a criança é celíaca, realiza-se uma biopsia

Para diagnosticas a doença celíaca, o médico pode pedir uma biopsia. Através da biopsia, ou seja, da extirpação de uma porção diminuta do tecido do intestino delgado, pode-se comprovar se existe algum dano nas lanosidades que revestem o canal do intestino. E se existe algum dano, avaliar o grau que tem. Para fazer a biopsia, o médico usa um tubo fino e largo, denominado endoscópio, o qual é introduzido através da boca e o estômago até o intestino delgado. É incômodo, mas não dói. Em seguida, toma-se uma pequena mostra do tecido, utilizando os instrumentos que passam através do endoscópio.

Uma vez realizadas as provas e confirmado o diagnóstico da doença celíaca, deve-se seguir um dieta livre de glúten para controlar a doença.