Como a dislexia e a disgrafia afetam as crianças

Quando a leitura e a escrita atrasam o aprendizado da criança

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A dislexia e a disgrafia são transtornos da aprendizagem que mais atingem as crianças. Na Espanha estão presentes em uma criança por sala de aula. Estes transtornos podem estar por trás das dificuldades que muitas crianças têm na escola, já que afetam diretamente a sua capacidade para ler e escrever.

A gente te explica exatamente o que é a dislexia, o que é a disgrafia e como afetam o aprendizado das crianças

Como a dislexia e a disgrafia afetam o aprendizado infantil

como-a-dislexia-e-disgrafia-afetam-crianças A 

- Dislexia:  Provoca com que a criança tenha dificuldades para aprender palavras e construir frases. Isso faz com que o seu nível de leitura e escrita não seja o mesmo dos seus companheiros, mas os pais não deveriam ficar alarmados se a criança tiver menos de 8 anos. Até essa idade ainda estão em período de aprender a ler e a escrever, por isso não é fácil diagnosticar a dislexia.

- Disgrafia: Provoca com que a criança tenha dificuldades para estruturar um texto quando vai escrever. Esse transtorno afeta a capacidade psicomotora e de coordenação. Por exemplo, pegar errado no lápis, escrever as letras muito grandes ou escrever lentamente. Esses são os efeitos mais visíveis da sua dificuldade para coordenar os seus movimentos.  

3 perguntas para detectar a disgrafia e a dislexia nas crianças

As crianças que sofrem disgrafia ou dislexia podem ter um baixo rendimento escolar, sobretudo nas matérias de matemática ou línguas. Como psicóloga, eu recomendo aos pais atentarem aos seguintes aspectos para detectar a presença de um possível TA (Transtorno de Aprendizagem): 

1. O seu filho custa entender um texto e tem dificuldades para compreender o que tem lido? É muito frequente que as crianças com dislexia troquem algumas letras por outras ou tenham problemas para memorizar e estruturar frases. 

2. Você percebe que, às vezes, quando ele fala, acrescenta letras no final das palavras? Confunde camiseta com catiseta, picolé com pitolé? Essas crianças podem ter dificuldades para relacionar as letras com seus respectivos sons.

3. Quando escreve, tem problemas para separar corretamente todas as palavras em uma frase? Por exemplo, essas crianças ao invés de escrever ‘a mãe do meu amigo’ escreveriam ‘a m ãedo meu a migo’. Isso porque a disgrafia faz com que se torne difícil para ele identificar todas as palavras de uma frase e separá-las bem quando escreve. 

Todos esses problemas não somente implicam num obstáculo em matérias que envolvem línguas, mas também dificulta a realização de exercícios e exames em outras matérias. Por exemplo, em ciências a criança terá que investir um esforço maior do que o normal para entender o enunciado ou em matemática, ela custa escrever a resposta de uma soma corretamente mesmo sabendo o resultado. Inclusive acontece, algumas vezes, que essas crianças resolvem bem um problema, mas não respondem ao que lhe perguntam. Isso porque ao ler, ela pulou uma frase do enunciado sem querer. 

Se forem reconhecidos sintomas de disgrafia e dislexia nos seus filhos, os pais devem procurar um centro especializado se não virem melhoras passados os 8 anos, que é quando termina o processo de aprendizado.

Elsa Martín

Psicóloga do Centro de Neurometria Innea