Jogos e brinquedos para estimular as crianças na sua primeira infância

Escolha brinquedos adequados para crianças de 0 a 6 anos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os brinquedos e jogos além de ser um meio de distração e de entretenimento para as crianças, bem utilizados servem para estimular e favorecer muitos processos de aprendizagem. Os primeiros seis anos de vida de desenvolvimento da criança são fundamentais, e é a fase onde mais temos que ter atenção aos estímulos que nossos filhos recebem. 

Nesses anos, quando falamos em estimular a criança, não nos referimos somente à importância da educação formal, mas também daquela que pode ser realizada através de jogos e brincadeiras. 

A estimulação da criança através dos brinquedos 

A escolha dos brinquedos deverá ser de acordo com a idade da criança, pois com o crescimento, não apenas mudam seus gostos, mas também começam a adquirir uma série de habilidades e destrezas que farão com que possam brincar com jogos mais sofisticados. 

Especialistas em Psicologia Infantil mostram claramente a importância dos jogos e brincadeiras na primeira infância. É por isso que aconselham jogos para estimular aos pequenos, como: 

- Os brinquedos de empilhar, com os quais se trabalha a motricidade fina e a coordenação. Existem brinquedos de empilhar com rosca para os menores. 

- Os brinquedos de encaixar. De formas geométricas ou de animais, com os quais além de trabalhar a coordenação visual e manual e destrezas finas, pode-se trabalhar a memória. O quebra-cabeça é um jogo completíssimo e junto com as construções de formas, importantíssimo para o desenvolvimento da criança. 

Nessa gama de brinquedos, existe uma grande variedade que será escolhida em função da idade e dos gostos da criança. Quando brincamos com construções, é muito bom que a criança realize sua própria figura ou objeto para incentivar sua criatividade. Pode até ser que a criança copie um modelo sugerido na própria caixa, ou que ela construa junto com o adulto com quem está brincando. 

- Com os bebês, o uso de marionetes ajudará a estimular os sentidos da visão e do tato das crianças de forma divertida e prazerosa. Quando crescerem um pouquinho, elas mesmas utilizarão os bonecos para criarem um conto feito por elas mesmas. 

- As cores, os sons e as formas são fundamentais nos brinquedos. As cores chamativas servem para atrair a atenção da criança e os pais poderão brincar com ela. As diferentes texturas e a introdução de sons estimulam os sentidos da visão, do tato e da audição e favorecem o aprendizado associativo. 

- Os brinquedos de modelar, vestir e despir bonecos são bons para trabalhar as destrezas finas, além da paciência da criança.

- Nessa fase da idade da criança, os brinquedos tradicionais são importantíssimos para favorecer uma correta estimulação da criança. As crianças estão imersas num mundo tecnológico, por isso não podemos impedir que elas tenham brinquedos tecnológicos, mas sim regular seu uso. Não nos esqueçamos da importância e da utilidade dos brinquedos tradicionais para a criança e como eles estimulam os processos de aprendizagem que os videogames não conseguem. 

Conselhos para escolher brinquedos para as crianças 

Não podemos esquecer que brincar é se divertir, e antes de tudo, o brinquedo ou jogo para a criança tem que ser divertido e que gere entretenimento. Por isso é ela que escolher como brincar. Se um menino quer brincar com uma boneca, ou uma menina com um caminhãozinho pode deixar e não devemos favorecer preconceitos do gênero. Cada criança pode brincar com o brinquedo que escolher. No entanto, é verdade, que apesar das diferenças individuais, as meninas podem passar por uma etapa de “tudo rosa, bonecas e princesas”, e os meninos de “carros e caminhões”. 

Brincar também é compartilhar, dividir. Quando crianças brincam com outras crianças menores, terão que negociar entre todas o que vão jogar, como brincar e as normas do jogo... Nesse processo implica processos de atenção, de negociação e de aceitação de normas e regras previamente pautadas e aceitas pelo grupo, um aprendizado muito valioso para seu futuro. 

Compartilhar os brinquedos é uma aprendizagem básica, sobretudo quando as crianças têm irmãos. Os irmãos têm que aprender a estar juntos sem brigas. Por isso quanto antes aprenderem o compartilhar e o dividir, melhor para elas. Os pais podem ajudar nessa aprendizagem. Eles têm que explicar porque elas devem compartilhar os brinquedos e não brigarem. 

Deve-se estabelecer o momento de intervenção dos pais quando as crianças começarem a brigar ou se insultarem. A partir daí se deve fazer uma rápida análise da situação e avaliar as consequências que serão estabelecidas. Quando as crianças são pequenas, basta dizer-lhes que ficarão cinco minutos sem o brinquedo porque começou a discórdia. Quando os cinco minutos estabelecidos se passarem, podemos deixar que a criança volte a brincar e dar oportunidade a ela para compartilhar e estar junto dos outros irmãos. 

Silvia Álava Sordo, psicóloga

Diretora da Área Infantil 

do Centro de Psicologia Álava Reyes Consultores. 

Colaboradora de GuiaInfantil.com