As gestantes e o uso do autobronzeador

É bom passar autobronzeadores se estivermos grávidas?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando uma mulher está grávida, as dúvidas sobre os produtos estéticos se multiplicam. Cremes, sprays ou processos de beleza podem ser prejudiciais para a criança e para a mãe, por isso é recomendável saber o que devemos evitar. 

É o caso do autobronzeador, um produto muito usado antes do verão e durante a própria época de calor, que pode se estender durante o resto do ano e que causa controvérsia quando a pessoa que está se aplicando espera um bebê.

A pele durante a gravidez

as-gestantes-e-o-uso-do-autobrozeador A

Na gravidez, existe um aspecto muito importante para ser levado em conta: a pele sofre muitas mudanças. Por causa dos processos hormonais, a derme vai variando e se torna muito mais sensível.

Por isso, é recomendável ter cuidado com os cosméticos e os cremes que se utilizam durante a gestação, já que poderiam irritar ou contribuir com que apareçam manchas. A mesma coisa acontece com os óleos ou com a exposição solar. O fato de querer ter um bronzeado bonito não está compatível com uma boa proteção à base de creme com alto fator de proteção. É por isso que a gestante deve ter cuidado com o uso excessivo dos autobronzeadores.

O autobronzeador para as gestantes

Ainda que, a priori, não deveria ser negativo utilizar um autobronzeador durante a gravidez, o mais adequado é escolher aqueles de consistência cremosa e que não tenham um impacto nocivo na pele pela presença de químicos. Consultar o médico antes de qualquer procedimento é importante, pois cada gravidez é única.

No entanto, as gestantes devem ter cuidado com alguns autobronzeadores que possam causar reações alérgicas, por isso é recomendável ler sempre a bula para que seja o mais natural possível. Tendo composições químicas com iodo ou que possam afetar o processo hormonal não seria correto nem para a mãe nem para o bebê.