A fertilidade masculina e os seus mitos sociais

Os mitos sociais em relação à fertilidade masculina. Entrevista com o Dr. Alberto Pacheco

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Durante muito tempo, a infertilidade masculina era considerada um tema tabu e objeto de muitos mitos. Hoje sabemos que a infertilidade, entendida como a incapacidade para conseguir uma gravidez afeta 15% dos casais, em porcentagens iguais para homens e mulheres. Estudos recentes demonstram que entre 80 e 90% dos casos, a infertilidade masculina se deve a um problema físico. 

O Dr. Alberto Pacheco, diretor do Laboratório de Andrologia IVI, de Madrid, nos revela, através de sua experiência, quais são as mudanças que vem sendo produzidas, pouco a pouco, na nossa sociedade em relação à fertilidade masculina.

A infertilidade afeta 15% dos casais

a-fertilidade-masculina-e-seus-mitos A

O tema da infertilidade masculina ainda é considerado um tabu ou a sociedade está mudando? 

Historicamente, a infertilidade sempre foi considerada como um tabu, uma vez que os casais que não podiam ter filhos se submetiam aos tratamentos de fertilidade às escondidas porque não eram bem aceitos socialmente. Mas, isso tem mudado. Os homens que desejam ter um filho já tomam a iniciativa, conversam com suas companheiras e se submetem aos tratamentos de reprodução assistida e o dizem abertamente.  

A fertilidade masculina está ligada ainda à virilidade?

Associar a infertilidade masculina à virilidade tem sido o maior obstáculo para que este tema deixe de ser considerado tabu. O mundo de hoje tem isso muito mais claro, porque os estudos têm revelado isso, que não existem nenhuma relação possuir uma maior ou menor virilidade com a maior ou menor produção de espermatozóides.

As mulheres ainda fazem exames antes dos homens quando o casal não consegue uma gravidez? 

A revisão ginecológica nas mulheres está mais estabelecida que a revisão urológica nos homens. Por este motivo, é mais fácil de detectar um problema de fertilidade nas mulheres do que nos homens. É mais lógico que as mulheres a partir dos 30 anos, quando começam a querer ter uma descendência, possam ver através das suas revisões ginecológicas anuais se têm algum problema no ovário ou no útero. Por outro lado, os homens não procuram um urologista, a não ser que tenham algum problema de disfunção erétil. Por problemas de fertilidade não costumam procurar. 

Quando um homem deve marcar uma consulta sobre fertilidade? 

O homem deve procurar marcar uma consulta sobre fertilidade ao mesmo tempo que a mulher. O número de casos de infertilidade por causas femininas é exatamente igual ao número de casos por infertilidade masculina. O homem deveria procurar marcar uma consulta de fertilidade quando desejar ter uma gravidez, após ter passado 12 meses na busca por uma gravidez, sem tê-lo conseguido para fazer os exames de fertilidade. 

Em que consiste a vasectomia reversível e para quais homens ela é recomendada?

A vasectomia é uma técnica de esterilização muito adequada a homens que não desejam ter gestação em longo prazo. Quando já temos filhos e não queremos ter mais ou quando simplesmente não queremos ter filhos, a vasectomia é uma técnica cirúrgica destinada a cortar a passagem dos espermatozóides da ejaculação. Os ductos deferentes são cortados e se promove a recanalização, em ocasiões, quando o paciente desejar para reverter sua fertilidade.

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com