Infecção urinária na gravidez

Sintomas e prevenção da infecção urinária em gestantes

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dentro do termo infecção de urina é possível englobar diferentes infecções em qualquer trecho do trato urinário: pode afetar os rins, aos ureteres, ou inclusive a bexiga. 

A infecção acontece quando uma bactéria penetra pela pele, vagina, ou ânus até a uretra e se deslocam para cima, podendo a infecção chegar à bexiga, os ureteres ou os rins. 

Por que as grávidas são mais propensas à infecção de urina

infecção-urinária-na-gravidez A

Um dos incômodos mais comuns durante a gravidez são as infecções de urina. Ocorrem mudanças que fazem com que a mulher grávida seja mais propensa a ter infecções de urina, já que as bactérias têm mais tempo para crescer. As mudanças são as seguintes:

Durante a gravidez, o alto nível de progesterona relaxa o tônus muscular dos ureteres (tubos que comunicam os rins com a bexiga), e isso fazem com que se dilatem, e por isso o fluxo da urina é mais lento. Além disso, quando o útero cresce, pode chegar a comprimir os ureteres dificultando a passagem da urina. 

A bexiga perde o seu tônus muscular durante a gestação e fica mais difícil esvaziá-la por completo. 

Sintomas da infecção de urina em gestantes

Os sintomas da infecção de urina mais comuns são:

- Dor e ardor durante a micção.

- Desconforto suprapúbico. 

- Necessidade frequente de urinar, inclusive quando existe pouca urina na bexiga.

- Urina turva. 

- Febre, mal estar geral, cansaço ou vômitos são sintomas de pielonefrite, ou seja, a infecção chegou aos rins. E é mais grave

Como prevenir a infecção de urina na gestação

Para prevenir e tratar as infecções urinárias durante a gravidez, a gente pode tomar alguns cuidados simples no nosso dia a dia: 

- Beber muita água.

- Realizar a higiene da área genital da vagina para evitar a contaminação por bactérias fecais. 

- Esvaziar a bexiga depois de manter relações sexuais.

- Evitar os produtos de higiene femininas potencialmente irritantes, ou lavar excessivamente a área genital com géis ou com sabões que pode eliminar nossa flora natural.

- Comer alimentos ricos em vitamina C para acidificar a urina. O arando vermelho americano tem demonstrado, em diferentes estudos, capacidade para prevenir e para o tratamento da cistite

Sara Cañamero de León

Matrona