O iodo na gravidez influencia no coeficiente intelectual do bebê

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Durante a gravidez é comum que os ginecologistas receitem à futura mamãe um suplemento de iodo, já que é conhecido que a falta desse mineral pode causar lesões cerebrais no bebê e doenças na tireoide da gestante

Além disso, um grupo de pesquisadores revelou que as mães com déficit de iodo durante a gravidez tiveram filhos com um coeficiente intelectual três pontos inferior das outras crianças. 

Déficit de iodo na gravidez afeta o coeficiente intelectual dos filhosiodo-na-gravidez-influencia-coeficiente-intelectual A

Um grupo de cientistas, dentro do projeto europeu NUTRIMENTHE, coordenado pela professora Cristina Campoy Folgoso, descobriu que a falta de iodo na gestante tem efeitos prejudiciais no desenvolvimento cognitivo da criança. Os resultados da pesquisa revelaram que as crianças nascidas de mães que tiveram um déficit de iodo na gestação, mostraram, aos oito anos de idade, um coeficiente intelectual três pontos inferior das outras crianças e inclusive uma pior habilidade para a leitura.  

Diante desses resultados, os especialistas recomendam tomar uma quantidade suficiente de iodo, sobretudo as gestantes. O iodo pode ser obtido a partir de alimentos naturais como o peixe, marisco e produtos lácteos. No entanto, os ginecologistas aconselham durante a gravidez e a amamentação a ingestão diária de iodo, por isso podem receitar um suplemento que a gestante deve tomar ao longo das 40 semanas de gravidez

O iodo é essencial para o crescimento, o desenvolvimento cerebral, a regulação de certos processos metabólicos do organismo e a síntese de hormônios tireoidianos. Um correto acréscimo de iodo é muito importante durante a gravidez. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com