O bebê deve ter horários e rotina de sono

Os hábitos de sono que o bebé tiver de pequeno os levará para toda a sua vida

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Um estudo publicado na revista americana Pediatrics, revelou que crianças que não têm horário certo para dormir correm maior risco de enfrentar problemas de desenvolvimento e de comportamento. O estudo estabeleceu relação entre horários irregulares para dormir e problemas entre as crianças.

Os horários e rotina de sono do bebê

Hábitos de sono para o bebê

O professor Yvonne Kelly, diretor do estudo, disse que não ter horários fixos para dormir, cria um estado físico e mental nas crianças semelhante ao efeito provocado pela diferença de fuso horário. Que a irregularidade é capaz de perturbar os ciclos naturais do organismo e provocar falta de sono, colocando em risco o desenvolvimento do cérebro e a capacidade de controlar certos comportamentos.

Sabemos que os primeiros anos de desenvolvimento das crianças têm uma enorme influência na saúde e bem estar durante toda sua vida. Em determinados momentos-chave do crescimento, as perturbações do sono podem gerar consequências no futuro da criança.

A pesquisa analisou os hábitos de sono de mais de 10 mil crianças, com três, cinco e sete anos, no Reino Unido, assim como seu comportamento, através de depoimentos de pais e professores. O resultado foi claro entre horários irregulares para dormir e problemas entre as crianças, resultado da mudança dos seus ciclos circadianos, já que a falta de sono afeta o desenvolvimento do cérebro. Ciclos circadianos influenciam nossa temperatura corporal, sono e vigília, e varias mudanças hormonais. Luz solar e outros sinais do tempo ajudam a definir nossos ciclos circadianos de modo que eles são consistentes no dia a dia. Para a maioria das pessoas, o comprimento de um ciclo completo é bem próximo a 24 horas.

Resultados de laboratórios de sono mostram que dormir, geralmente é constituído por uma progressão normal de fases e tende a acontecer num único bloco de oito horas. Infelizmente, trabalho, escola e compromissos sociais podem não coincidir com o ciclo circadiano de uma pessoa.

A pesquisa ainda ressalta que as crianças com horários mais irregulares ou que dormem após as 21h pertencem, na maioria das vezes, a famílias socialmente desfavorecidas. 

O principal autor da pesquisa, professor Kelly, disse ainda: 'parece que os efeitos nefastos dos hábitos irregulares para dormir são reversíveis' e defende que pediatras controlem os problemas do sono com exames periódicos.

Fonte: J L Santin (Washington)