O presépio de Natal. Como se monta um presépio

Conheça a história, origem e como se monta o presépio de Natal

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O presépio se trata de uma montagem com peças, fazendo referência ao momento do nascimento de Jesus Cristo. Sempre com o menino Jesus na manjedoura ao centro, o presépio apresenta o local  e os personagens bíblicos que estavam presentes nesse importante momento cristão. Os presépios podem ser de diversos tamanhos.

Existem, em algumas cidades presépios de tamanho natural, seja em frente a igrejas, shoppings, etc. No Brasil podem ser vistos também em forma de estátuas vivas, embora na sua maioria sejam feitos de peças pequenas para enfeitar a casa e vivenciarem o nascimento de Jesus.

Origem do presépio de Natal

Conselhos para montar um presépio com as crianças

De acordo com pesquisas históricas, o primeiro presépio foi feito por São Francisco de Assis no natal de 1223, e foi feito de argila na floresta de Greccio (comunidade italiana do Lácio). A ideia do frade católico era para explicar para as pessoas o significado e como foi o nascimento do menino Jesus.

A tradição de montar o presépio dentro das casas das famílias se popularizou no século XVIII por toda a Europa, e depois em diversas regiões do mundo. 

Tradição da montagem do presépio

A montagem do presépio virou tradição em todo o mundo na época de Natal. Muitos falam que é uma forma de lembrar e comemorar o verdadeiro sentido do Natal, que é o nascimento de Jesus Cristo, e não meramente uma festa consumista, que no Brasil e em diversos países do mundo se vê uma grande diferença entre as famílias. Umas têm muito e outras nada. Os presépios podem ser de diversos tamanhos e formas, e as peças podem ser de argila, gesso, plástico, madeira, metal ou outros materiais. O mais comum como já foi mencionado, é montá-lo dentro das casas das famílias de origem cristã. Embora encontremos presépios em lojas, empresas, praças, igrejas e escolas.

Peças do presépio, representando personagens:

- Menino Jesus (filho de Deus e o Salvador do mundo)

- Maria (mãe de Jesus Cristo)

- José (pai de Jesus Cristo)

- Manjedoura com palhas em um curral (local onde nasceu Jesus)

- Burro e Boi ou ovelhas (animais do curral representam a simplicidade do local onde Jesus nasceu)

- Anjos (responsáveis por anunciar a chegada de Jesus)

- Estrela de Belém (orientou os reis Magos quando Jesus nasceu)

- Pastores (representam a simplicidade das pessoas do local em que Jesus nasceu)

- Reis Magos (Melquior – “Meu Rei é luz”, Baltazar – “Deus manifesta o Rei” e Gaspar – “Aquele que vai inspecionar”).

Os Reis Magos são mencionados somente em um dos quatro evangelhos, no livro de Mateus. Mateus não especifica o número deles. Sabe-se apenas que eram mais de um, porque a citação está no plural e não há menção que eram reis. Eles levaram de presente ao menino Jesus, ouro, incenso e mirra.