É possível detectar o Autismo durante a gravidez?

Estudo mostra relação entre os altos níveis de testosterona e o autismo

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A possibilidade de detectar o autismo durante a gravidez pode ser uma realidade, graças à conclusão de um estudo realizado pela Universidade de Cambridge, que revela uma relação entre os altos níveis de testosterona no fluido amniótico das grávidas, como o autismo.

Durante a pesquisa, os cientistas ingleses acompanharam o comportamento de 235 crianças, desde o nascimento até os oito anos de idade, e descobriram que havia um vínculo entre os níveis de testosterona no fluido amniótico com comportamentos típicos do autismo, quando as crianças chegavam aos oito anos de idade. Entre outras coisas, apresentavam falta de sociabilidade e dificuldades verbais.

Seguramente você deve estar perguntando: “Será possível detectar o autismo com o exame de amniocentese?” Até hoje, esse exame pré-natal que consiste em extrair e analisar uma mostra de líquido amniótico que rodeia o feto, só oferecia a possibilidade de identificar se o feto tinha Síndrome de Down.  

O exame de amniocentese é indicado para mães que apresentam um risco maior de ter um bebê com síndrome de Down, como ter mais de 35 anos ou em casos de anormalidades congênitas ou genéticas na família, tanto do pai como da mãe. Esse exame pode ser indicado no caso do médico notar alguma alteração no exame de translucência nucal, realizado entre a 11ª e 13ª semana de gravidez. Na sua maioria, esse exame é feito a pedido dos pais e não por indicação médica. 

Ainda que todos saibam que o autismo traz problemas de comunicação para as crianças afetadas, não se ignora que o transtorno também está relacionado com a capacidade e o talento das crianças pela matemática ou pela música. Levando em conta ambos os lados, o professor Simon Baron-Cohen acredita que deveria haver um debate sobre isso. Para ele, não é a mesma coisa detectar a síndrome de Down e o Autismo. É uma situação diferente, já que o autismo se relaciona com o talento. Alguns membros da Sociedade Nacional de Autismo acreditam que o teste para detectar o autismo pode ajudar os pais a se prepararem para ajudarem a criança. Se forem colocados em prática os exames para detectar o autismo durante a gravidez, estariam os casais interessados em fazê-lo? Que fariam se os exames detectassem o autismo? Haveria o mesmo interesse que existe como a síndrome de Down? Se houvesse um exame para o autismo, isso poderia representar a eliminação de crianças com autismo da população?

Vilma Medina. Diretora de GuiaInfantil.com