Hipotireoidismo em crianças. Como prevenir e tratar

Como se previne e se trata o hipotireoidismo durante a infância

Vilma Medina

Vilma Medina

Vamos imaginar que acabam de confirmar o diagnóstico: Nosso filho tem hipotireoidismo. Por isso, com o crescimento a gente o notava sempre cansado. Daí a rouquidão e os constantes catarros de garganta. E agora, o que fazer? 

Tratamento do hipotireoidismo em crianças

hipotireoidismo-em-crianças-como-prevenir-tratar A 

A primeira coisa que o especialista fará é iniciar um tratamento hormonal para o seu filho. Os tratamentos de hipotireoidismo são hormônios tireoidianos. O nome é complicado (Levotiroxina sódica sintética), mas sua abreviatura é simples: T4. Este medicamento faz a função do hormônio tireoidiano defeituoso.  

Trata-se de uma dose única diária que se toma uns trinta minutos antes do café da manhã. A quantidade depende da idade e do peso da criança. Evidentemente, quanto antes iniciar o tratamento, mais cedo se freará a evolução do hipotireoidismo nas crianças. De todas as formas, o tratamento farmacológico deverá ser acompanhado com revisões periódicas do especialista. 

O hipotireoidismo não tem cura. Mas, os sintomas podem ser controlados e são freados. Lembre-se que é uma doença que precisa de tratamento por toda a vida. É importante não interromper o tratamento, ainda que os sintomas desapareçam. E qualquer tipo de mudança na alimentação da criança sempre deve ser consultado com o especialista. Os alimentos ricos em fibra e soja, por exemplo, diminuem a capacidade de absorção do medicamento. 

O hipotireoidismo favorece o aumento de peso. Por isso, o pediatra lhe pedirá que você vigie a dieta da criança. Deve ser equilibrada e baixa em gordura. 

Como prevenir o hipotireoidismo infantil 

A principal forma de prevenir qualquer doença congênita no bebê é se cuidando desde a gravidez. Durante a gestação é recomendável aumentar o consumo diário de iodo. Com gestos tão simples como mudar o sal marinho pelo sal iodado já estaremos contribuindo no aparecimento do hipotireoidismo no bebê por déficit de iodo. No entanto, nem sempre é suficiente. A maioria das vezes, o hipotireoidismo nas crianças não pode ser prevenido, mas sim detectar-se a tempo. Nesses casos, o diagnóstico precoce é fundamental para começar a tratá-lo o quanto antes para evitar assim possíveis atrasos mentais e físicos da criança. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

A gravidez e a glândula tireoide

A gravidez e a glândula tireoide

A gravidez implica num impacto importante para a tireoide, ainda que a futura mamãe nunca tenha tido problemas de tireoide. A razão é que a glândula tireoide deve aumentar sua produção de tiroxina em 50% e se vê obrigada a trabalhar a passos forçados para fazer frente à gravidez.

Hipertireoidismo em crianças. Causas e sintomas

Hipertireoidismo em crianças. Causas e sintomas

Às vezes pode ser confundido com a hiperatividade infantil. São crianças muito ativas, que não param quietas. Com frequência sofrem de insônia. No entanto, no caso do hipertireoidismo, a culpa tem a ver com a glândula tireóide, que libera mais hormônios tireoidianos do que o normal fazendo com que o metabolismo da criança vá mais depressa.

Hipotireoidismo em crianças. Causas e sintomas

Hipotireoidismo em crianças. Causas e sintomas

Às vezes começa com uma leve dor na garganta que se repete de forma contínua. A criança leva a mão ao pescoço e às vezes ao falar parece um pouco rouca. Também cansada. São os primeiros sintomas de alarme, ainda que não sejam os únicos. O hipotireoidismo em crianças não é tão fácil de ser diagnosticado. Nosso filho terá que se submeter a alguns exames.

O hipotireoidismo em bebês recém-nascidos

O hipotireoidismo em bebês recém-nascidos

O hipotireoidismo origina um atraso mental irreversível quando faltam os hormônios tireoidianos, que são necessários para o desenvolvimento do sistema nervoso central. Após o nascimento, graças à instauração do teste do pezinho a todos os recém-nascidos é possível diagnosticar e tratar com a rapidez necessária a maioria dos casos de hipotireoidismo congênitos, ainda que não apresentem sintomas.

O hipotireoidismo no feto

O hipotireoidismo no feto

Durante a gravidez, o bebê se encontra muito protegido em relação a um eventual problema de tireóide. Por um lado tem a possibilidade de usar os hormônios que o mesmo fabrica ou utilizar os da sua mãe que passam através da placenta. Assim, se o embrião ou o feto sofre uma falta congênita de tireóide, ele pode utilizar os hormônios que sua mãe lhe administra.

0 comentarios