Soja na alimentação das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Você alimenta os seus filhos com soja? Esse legume está cada vez mais presente na vida e na gastronomia dos ocidentais, e atualmente a gente encontra inúmeras marcas de produtos como sucos, leite, iogurtes ou biscoitos que incluem soja na sua composição e que acabam se tornando mais acessíveis inclusive na dieta das crianças. Mas, o que tem a soja para que seja tão recomendável? 

A soja é um alimento muito equilibrado que se destaca pelo seu elevado conteúdo de proteínas de alta qualidade e contribui com 8 dos 9 aminoácidos essenciais para o organismo, inclusive em maior quantidade que em algumas carnes. Além disso, é uma fonte natural muito importante de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, fitoesteróis e isoflavonas.

Benefícios da soja para as crianças

soja-na-alimentação-das-crianças A 

Mas, o que sabemos da soja? Esse legume originário da Ásia está na moda na sociedade ocidental como sinônimo de saúde. Baseando-se nas virtudes dessa leguminosa, estão criando todo o tipo de produtos desde probióticos a complementos dietéticos. Por ser rica em vitaminas, fibras e uma fonte muito importante de ácidos graxos, lecitina e fitoestrógenos (como as famosas isoflavonas), são muitos os estudos que mostram que a soja tem efeitos preventivos sobre a saúde cardiovascular, no controle da obesidade e inclusive para prevenir alguns tipos de câncer. O Comitê Científico da Agência Espanhola de Segurança Alimenta e Nutrição (AESAN) diz que “o consumo de produtos de soja está correlacionado com a melhora dos problemas associados com a menopausa e a incidência de doenças crônicas, como a aterosclerose, osteoporose e certos tipos de câncer”. 

Durante milhares de anos, os orientais tem se alimentado com soja como fonte principal de proteínas, em combinação com outros alimentos. Seu valor nutritivo e energético é indiscutível. Seu elevado conteúdo de proteínas, superior ao da carne, faz dela uma fonte protéica vegetal de grande interesse dietético e nutricional. Além disso, a soja é, junto com o ovo e o sésamo (gergelim), um dos alimentos mais ricos em lecitina (imprescindível para reparar as paredes das células). Em comparação com o restante dos legumes, a soja contribui com uma maior quantidade de cálcio, ferro, iodo, magnésio, potássio e fósforo, além do ácido fólico e outras vitaminas como B1, B2, B3 e B6.  

Em relação às crianças, o mais interessante é que por ser rica em cálcio, com um conteúdo muito próximo ao leite de vaca, contribui com o crescimento ósseo durante a infância e reduz a tendência de desmineralização dos ossos. Além de ser um bom substituto para os lactentes e crianças que sofrem de intolerância à lactose. 

Portanto, a soja é um bom recurso para complementar a alimentação e conseguir uma dieta variada, completa e nutricionalmente adequada. Deve ser considerada como parte da alimentação, e não como um elemento básico da mesma em crianças maiores de 5 anos. Com respeito às crianças menores de 5 anos, especialmente os lactentes intolerantes à lactose, aconselha-se recorrer às orientações de um profissional médico para estabelecer o equilíbrio nutricional que a criança necessita na sua dieta diária. 

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com