Por que as crianças gostam tanto de brincar de casinha

Brincar de casinha sempre foi uma das brincadeiras preferidas da minha filha. Desde muito pequena ela adorava ‘construir’ cabanas com caixas grandes e papelão dos supermercados ou aquelas que sobravam das mudanças ou dos eletrodomésticos. Com um pouco de imaginação, junto a seu pai ela decorava aquela cabaninha e dava um ar bem curioso e personalizado. 

Benefícios de brincar de casinha para as crianças

por-que-as-crianças-gostam-tanto-brincar-casinha A 

É claro que a gente adoraria ter uma casinha daquelas que a gente vê nos filmes, de madeira e pendurada no alto das árvores. De fato, sempre foi uma matéria presente na nossa família. Quando minha filha tinha uns 4 ou 5 anos, a sua avó lhe presenteou uma cabana de pano, daquelas desmontáveis que têm vários modelos. Era uma casinha com desenhos de fazenda, com seus cavalinhos, galinhas e carneirinhos, muito cômoda e chamativa. Minha filha levava sua cabaninha para todo lugar, para o pátio, ao jardim, ao parque, ao campo. Além disso, me parecia que esse tipo de cabana era e é um bom refúgio pra proteger a criança do sol. 

Na sua cabana, minha filha montava sua cozinha, o quarto das bonecas e depositava seis segredos e jogos imaginários. Durante muitos anos, na sua casinha, ela dava 'asas' à sua fantasia e imaginação porque podia reproduzir situações da vida cotidiana. Por um lado, ela me imitava no cuidado com a sua casinha, e por outro se inventava como princesa ou fada dentro do seu 'castelo'. 

Brincar de cabana, montada com caixas de papelão, com lençóis ou com sacos plásticos se trata de um jogo simbólico que representa o poder de transformar qualquer material e inclusive móveis como mesa de jantar, em uma casa, um castelo, uma granja, uma sala de aula, etc. Não existem limites para a imaginação das crianças. Além disso, acredito que ao construir uma cabana, as crianças se dão conta de que quando se tem vontade e desejo por algo e não podem construí-lo, elas mesmas podem fazê-lo com suas próprias mãos, com criatividade e imaginação

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com

0 comentários