Porque sim ou porque não, não é uma resposta para as crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Existem crianças que, ainda que sejam educadas e cuidadas numa mesma família, saem completamente diferentes na sua forma de ser, de reagir, de exigir ou de se expressar. Por exemplo, algumas crianças apenas com um ‘sim’ ou ‘não’ não se contentam com os seus pais diante de uma pergunta, e querem mais, saber o porquê ou uma explicação. Outras, entretanto, engolem o ‘sim’ ou ‘não’ e ficam satisfeitas.

Saber dizer só ‘sim’ ou ‘não’

O por que das crianças

Em que grupo o seu filho se encontra? Minha filha sempre esteve no grupo das crianças que requerem uma explicação a todas as respostas dos pais. Como ela era repetitiva, dizendo: ‘e por que não, ou por que sim?’ Muitas vezes, por falta de tempo, preguiça ou simplesmente por falta de paciência, quando nossos filhos perguntam várias vezes, acabamos respondendo com impaciência: ‘Isso sim ou não... Porque eu estou dizendo e pronto!’. 

Claro que essa não é a melhor forma de responder às crianças, especialmente quando elas batem o pé, firmes no seu propósito de conseguir uma explicação e nos dizem: ‘porque sim, não é resposta’. Minha filha era uma especialista em me colocar à prova com ela. Então, eu não tinha alternativa, a não ser respirar fundo e se sentar com ela para conversar.

Deve-se explicar o motivo do ‘não’ ou do ‘sim’ aos filhos? Eu acredito que devemos explicar alguns e outros não. Por exemplo, se minha filha me perguntava se ela poderia comer mais, eu poderia dizer-lhe que sim, nada mais, ou poderia dizer-lhe que não e explicar para ela que ‘ela já tinha comido o bastante’, ‘porque não tem mais’, ou ‘porque o que resta tem que deixar para o seu pai’. Os pais devem ensinar aos filhos a aceitarem as frustrações. Dizer-lhes ‘não’ ensinará a eles que não podem fazer nem ter tudo o que querem. São as frustrações que farão que os nossos filhos se sintam mais seguros e flexíveis. 

Existem coisas que as crianças devem saber que um ‘não’ ou um ‘sim’, é a resposta. Não se pode ir dando explicações de tudo. As crianças devem entender as normas tal como são, e, com o tempo, aprenderão com suas próprias experiências e exemplos, quando devem pedir mais explicações. Elas devem aprender que as decisões que os pais tomam, não podem ser reféns dos seus desejos, e que são e serão sempre para o seu bem.  

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com