Os desenhos do meu filho: o que dizem?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando as crianças são muito pequenas é muito difícil saber o que se passa pela sua cabecinha... Muitas vezes muitos de nós gostaríamos de ser uma formiguinha para entrar nos seus pensamentos, já que nem sempre elas sabem expressar com palavras o que pensam ou sentem. 

Os desenhos que as crianças fazem são uma boa via de comunicação nesse sentido e funcionam como janelas nos seus recônditos mais secretos. Não é necessário ser um especialista para identificar impressões digitais e vestígios de conhecimento nos desenhos das crianças. 

Interpretar os desenhos das crianças

os-desenhos-do-meu-filho-o-que-dizem A 

Outro caso é que sinta que o seu filho tenha algum problema e que decida levá-lo a um psicólogo para que faça uma análise mais completa sobre o que a criança está falando nos seus desenhos. Um desenho tanto pode falar, como chorar, sorrir, denunciar, revelar, assim como ‘deixar ver’, ‘tirar a máscara’, ‘dar com a língua nos dentes’, como podemos dizer popularmente. Se o que você deseja é somente interpretar o desenho do seu filho, eu te aconselho que siga algumas normas que eu encontrei no livro da especialista canadense, Nicole Bédard: 

- As posições dentro do desenho: Todo o que a criança desenha na parte superior do papel está relacionado com a cabeça, o intelecto, a imaginação e a curiosidade. O que desenha na parte inferior do papel nos fala sobre as necessidades físicas e materiais que possa ter. Os desenhos do lado esquerdo revelam pensamentos que giram em torno do passado, enquanto os do lado direito ao futuro. O que a criança desenha no centro do papel representa o momento atual. 

- As dimensões dos desenhos da criança: As formas grandes dos desenhos mostram certa segurança, as formas pequenas que necessitam de pouco espaço para se expressar ou lhes falta confiança ou que sejam crianças reflexivas.

- Os traços do desenho da criança: Se são contínuos, sem interrupções, revela um espírito dócil e terno. Se não são contínuos ou apagados podem revelar uma criança um pouco insegura e impulsiva.

- A pressão do manejo do desenho das crianças: Quando a criança faz uma pressão normal do lápis sobre o papel indica entusiasmo e vontade. Quanto mais forte for a pressão, mais agressividade pode existir, enquanto menos pressão empregue mais falta de vontade ou fadiga física pode revelar. 

- As cores do desenho da criança: Um desenho de uma só cor pode revelar preguiça ou falta de motivação. Desenhos em cor vermelha revelam vida e entusiasmo; em cor laranja revelam impaciência, necessidade de contato social e público; em azul revelam paz e tranquilidade; em verde, certa maturidade, sensibilidade e intuição; em negro, o inconsciente; o marrom, a segurança e o planejamento. 

Essas pequenas pistas são apenas algumas ‘pinceladas’ dentro do grande mundo que é a interpretação do desenho infantil. Devemos considerá-la assim, tal qual. Se algo te preocupa no seu filho ou em alguns dos seus desenhos, o melhor é comentar com o pediatra do pequeno.  

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com