O que pode acontecer ao seu filho num parque infantil

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Amy Smith Demi-mai correu contente em direção ao seu escorregador favorito. Mas, ao escorregar pelo tobogã ela gritou de dor. Alguém tinha deixado uma garrafa de vidro quebrada e a sua pequena se feriu muito. Seus pais a viram correr manchada de sangue de um lado para o outro e ficaram horrorizados. Evidentemente tiveram que levar a criança a um hospital. 

O caso de Amy é somente uma história a mais de tudo o que pode acontecer num parque infantil. Entre outras coisas, porque não se respeitam. Os parques são seguros para os nossos filhos? 

Os riscos dos parques infantis para as crianças

o-que-pode-acontecer-ao-seu-filho-parque A 

(Fotografias de Apex) 

A história de Amy nos faz refletir. A pequena de dois anos só queria brincar e num parque seguro e acabou encontrando um espaço hostil e cheio de perigos. Alguém pensou que Kitson Park (Torquay, Inglaterra) era um bom lugar para beber e deixou como recordação uma garrafa quebrada. Justamente no final do escorregador. A criança se lançou sem medo e cortou a perninha com o vidro. 

Os parques nem sempre são o lugar mais seguro para as crianças. O problema é que não são apenas as crianças que utilizam o parque, mas muitas pessoas que decidem ser um bom lugar para todos. 

7 perigos que você pode encontrar em um parque infantil 

Na hora de escolher um parque infantil você deve observar se ele está limpo, se está num local adequado (longe das ruas e devidamente cercado), com escorregadores feitos de materiais que cumpram as normas e com uma boa manutenção. Os parques nem sempre são lugares ideais para os pequenos. Não está isento de riscos. Estes são os perigos que você pode encontrar

1. Garrafas quebradas. Os parques, durante a noite se convertem com frequência em encontro de jovens ou de vagabundos. Muitos pais descobrem na primeira hora da manhã lixeiras quebradas e garrafas e latas jogadas ao chão. 

2. Excrementos de animais. O comportamento dos donos de animais nem sempre é o esperado por todos. Muitos levam os seus cachorros para passear no parque e não se incomodam em deixar seus excrementos no chão sem recolher e muitas vezes perto dos brinquedos infantis. 

3. Seringas e preservativos. É lamentável, mas isso acontece. Em alguns parques muitos pais já encontraram preservativos usados, assim como seringas usadas por drogados. 

4. Papeis e sujeira. Uma manutenção inadequada do parque faz com que ele fique cheio de sujeira e papeis pelo chão. Tudo isso favorece transmissão de doenças. 

5. Bituca de cigarro. Muitos parques têm uma área de areia para os pequeninos. Muitos pais descobrem com espanto bitucas de cigarro enterrados na areia. 

6. Água parada. Um parque em condições terá uma drenagem correta da água. Do contrário, a água da chuva pode ficar estancada e se converter num paraíso de micróbios e larvas de insetos nada desejáveis

7. Materiais oxidados e cortantes. Se os escorregadores não forem conservados corretamente eles podem chegar a se oxidar e a quebrar. Os cortes na pele com material oxidado pode transmitir doenças graves. 

Apesar de tudo isso, 70% dos acidentes nos parques se devem a quedas. É normal que as crianças pulem, corram e brinquem umas com as outras. Vigie o seu filho o tempo todo e evite com que ele suba em atrações muito altas para a sua idade. E, é claro, se possível escolha parques com um chão que amortize as quedas. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com