A criança bateu a cabeça. Como agir?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As pancadas e os ‘galos’ na cabeça são muito frequentes durante a infância, sobretudo em bebês entre um e dois anos. Estão aprendendo ainda a controlar o seu corpo e a manter um bom equilíbrio, por isso é normal que ao cair não utilizem as mãos para parar a queda e a cabeça acaba sendo o órgão que mais sofre. Mas, o que fazer se a criança cai e lhe sai um grande galo na cabeça?

O que fazer se o bebê ou a criança produziu um galo na cabeça

a-criança-bateu-a-cabeça-como-agir A 

Há alguns dias eu estava em um restaurante e vi quando um bebê quando brincava entre as pernas dos seus pais acabou caindo e bateu de frente com a perna da mesa. Quase imediatamente começou a brotar um galo do tamanho de uma bola de golfe. Os pais alarmados correram para a emergência do hospital deixando a mesa com seu prato ainda quente. Uma hora depois quando já íamos embora nós os vimos voltar e a criança estava perfeita, apesar do visível galo e queriam terminar de jantar após o susto. 

As pancadas na cabeça se definem como traumatismos cranioencefálicos e, dentro dos acidentes, é a causa que determina com maior frequência a internação de crianças no serviço de emergência. Na maioria dos casos as crianças recebem pancadas que não apresentam gravidade, ainda que seja importante saber como reagir e o que fazer no caso em que ocorra, já que podem alterar a função cerebral: 

- Se for um hematoma ou um galo convém aplicar gelo na área ou essa magnífica solução que as mães sempre levam na bolsa: a arnica. 

- Se a ferida sangra abundantemente e o corte for profundo é necessário levar para o serviço de emergência antes de 4 horas para poder suturá-la. No caso em que seja um corte pequeno, procede lavar bem a ferida e aplicar uma compressa fria. 

Quando procurar o serviço de emergência no caso de uma pancada na cabeça? 

Para avaliar que danos a criança tenha sofrido é conveniente observá-la durante as primeiras 24 horas e continuar avaliando o seu estado nas 72 horas seguintes. Convém procurar o serviço de emergência nos seguintes casos: 

- Se a criança estiver inconsciente ou tenha perdido a consciência.

- No caso em que não seja capaz de manter o equilíbrio, não movimente as extremidades, tenha tremores ou não fale corretamente. 

- A dor vá aumentando com o passar do tempo. 

- A criança vomita após a pancada ou continua acontecendo o vômito posteriormente. 

- O hematoma provoca a deformação do crânio. 

- A criança se mostra sonolenta e cada vez responde menos aos estímulos. 

- As pupilas não estão uniformes. 

- Aparece um hematoma sob os olhos.

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com