O limite da dor das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A maioria das doenças das crianças implica em pouca gravidade, ainda que os sintomas pareçam muito alarmantes, porque o limiar da dor das crianças é, em geral, muito baixo. 

Assim que se sentem mal elas choram, pedem o colo do papai ou da mamãe e se sentem reconfortadas com mimos e calor. O Dia Mundial Contra a Dor é um bom momento para a gente recordar de todos aqueles que sofrem e de todas as famílias que se preocupam com a dor dos demais.

O que fazer quando as crianças sentem dor?

o-limite-da-dor-das-crianças A

Seguramente, os pais fiquem preocupados se os seus filhos estão incubando algo, se estão doentes ou tenham sofrido algum acidente. Em algumas ocasiões eu fiquei estressada em decidir se os meus filhos necessitariam ou não de socorro médico, ou se eu deveria levá-los ao hospital. Inclusive quando os sintomas que apresentavam parecia algo comum eu me preocupava se poderia ser o prelúdio de algo mais sério. 

Existem mais de oitenta doenças comuns que podem afetar as crianças em diferentes partes do corpo e para os pais sempre é muito útil conhecer as medidas que devem tomar para aliviar as doenças mais comuns das crianças. Atender a uma criança no meio da noite pode colocar os nervos à flor da pele aos pais mais tranquilos, sobretudo quando não se sabe o que fazer para acalmar uma dor de cabeça, uma dor de barriga ou de garganta. Recorrer à automedicação e ao uso de analgésicos não é a melhor recomendação, já que sempre devemos consultar o pediatra antes de administrar qualquer remédio às crianças.

A maioria das doenças graves das crianças pode ser evitada facilmente com administração das vacinas oficiais, que são eficazes contra a maioria das doenças infecciosas. No entanto, algumas doenças que talvez pareçam pouco importantes podem se complicar em um bebê. Por este motivo, é aconselhável levar sempre os bebês menores de dois anos ao pediatra para consultar qualquer tipo de alteração em sua saúde. 

A OMS recomenda no Dia Mundial contra a Dor que se adote um estilo de vida saudável ao longo de todo o ciclo vital, com a finalidade de preservar a vida, manter-se saudável e aliviar a incapacidade e a dor na velhice. A prevenção, a detecção precoce e o tratamento das doenças melhoram o bem estar das crianças e das pessoas mais velhas em particular.

Marisol Nuevo