Por que não se deve deixar o bebê chorar

Durante muito tempo se pensou que o melhor para que o bebê aprenda a lição é deixar que chore, não atendê-lo no momento da ‘birra’. No entanto, um recente estudo nos alerta sobre essa prática: deixar chorar a um bebê entre 0 e 3 anos pode ser muito prejudicial para o seu desenvolvimento emocional. Por quê? 

O Dr. James McKenna, diretor do Laboratório do Sono da Universidade de Notre Dame, explica que existe uma zona do cérebro, a região orbital central, que se desenvolve desde o nascimento até os 3 anos. Esta zona é a encarregada de controlar o estresse e a ansiedade. Se durante esta etapa o bebê suporta doses elevadas de estresse, sua capacidade de ‘lutar’ contra o estresse ficará prejudicada para sempre.

O que gera o estresse nos bebês

por-que-não-se-deve-deixar-o-bebê-chorar A

A pergunta é: muito bem, temos que tentar que o nosso filho não sofra estresse nos seus primeiros anos de vida, mas o que gera estresse nele? Perder a sua mãe de vista? Ter que suportar barulhos fortes? Ter fome? Dor? O Dr. McKenna responde com tranquilidade: o que mais produz estresse em um bebê é se sentir desprotegido, chorar e não encontrar consolo. Chorar e não ser atendido.

Como exemplo, essa impaciência de todos os pais para que o bebê aprenda a dormir a noite toda. Algo que os bebês não estão programados. Muitos pais insistem em tentar que eles durmam o máximo possível desde o primeiro dia. E para isso, deixam que chore e chore sem parar até que durma por esgotamento. Mas, o bebê não dormirá porque tenha aprendido a lição. O bebê dormirá porque terá gerado uma série de endorfinas e outras substâncias que tentam reduzir o estresse. Ou seja, dormirá por puro cansaço. E o que ele vai tirar dessa experiência? Que não pode confiar em ninguém. Que está sozinho. 

Consequências de deixar o bebê chorar 

O que pode acontecer a um bebê que está sendo submetido a grandes doses de estresse nos seus primeiros 3 anos de vida? Segundo o Dr. McKenna, crescerá como uma criança que desconfia de todos, que prefere o isolamento, temerosa, com a autoestima baixa, com um vazio interior, com problemas para controlar as suas emoções, mais ansiosas e menos cooperantes.

Como evitar isso? Reforçando o vínculo com o bebê desde o início. Abraçando-o, consolando-o e atendendo-o nos seus momentos de estresse, medo ou ansiedade. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

  • Como aliviar o desconforto do nascimento dos primeiros dentinhos do bebê
    Como aliviar o desconforto do nascimento dos primeiros dentinhos do bebê

    Desde a aparição dos primeiros dentes até que o bebê cumpra a primeira etapa de dentição, é natural que suas gengivas se inchem e se inflamem, causando muita dor e irritação. Conheça algumas dicas para aliviar essas dores do seu bebê.

    • As emoções da criança: do riso às lágrimas
      As emoções da criança: do riso às lágrimas

      O choro é a primeira forma de comunicação dos pais com o bebê e acaba se tornando no sinal prioritário para chamar a atenção. Geralmente, quando deixa de chorar é porque o pegamos no colo.

    • Os incômodos da saída dos dentes do bebê
      Os incômodos da saída dos dentes do bebê

      Existem bebês extremamente sensíveis com a saída dos seus primeiros dentinhos. Até que o dente consiga romper a gengiva, nossos pequenos podem passar alguns dias de humor instável. Conheça algumas coisas que podem aliviar esses incômodos.

2 comentários

  • C
    Cintia Ferreira

    18/01/2016 22:20

    Muito boa essa pesquisa. Só ressalta o que as mães já sentiam. Toda vez que vemos nosso bebê chorando, o primeiro impulso é pegar no colo e consolar. Bom saber que tem gente bacana estudando o assunto.

    Avaliar
    Responder
  • r
    rafael

    06/01/2016 19:12

    Tudo bem não abandonar a criança e deixa-la chegar a exaustão cognitiva e física, mas atender em um segundo o choro todo momento? acho exagero da matéria..

    Avaliar
    Responder

Página: 1 de 1 (2 Artigos)