Um grito contra a escravidão infantil

No Dia Internacional contra a Escravidão Infantil é importante chamar a atenção sobre a terrível situação que estão vivendo milhões de crianças em todo o mundo: 400 milhões de crianças de todo o planeta, com idades compreendidas entre 4 e 14 anos, são escravas do trabalho, e destas, 165 milhões têm menos de 5 anos. Essas crianças vivem imersas em guerras, prostituição, exploração laboral, fome ou maus tratos

A escravidão das crianças. Escute a sua voz

um-grito-contra-a-escravidão-infantil A

O Dia Mundial contra a Escravidão Infantil se comemora no dia 16 de abril, em homenagem a Igbal Masih, uma criança paquistanesa de doze anos que morreu assassinada em 1995 pelas máfias têxteis, depois de múltiplas ameaças, para fecharem empresas em que todos os trabalhadores eram crianças escravas. Esta criança foi reconhecida a nível mundial, já que junto com outras crianças sindicalistas conseguiu a liberdade e começou uma luta associada para a liberação de milhões de crianças escravas que existem no mundo. Em memória de Igbal, símbolo dos 400 milhões de crianças escravas da atualidade, o mundo inteiro quer reivindicar o dia 16 de abril como Dia Internacional contra a Escravidão Infantil.

A exploração infantil continua aumentando em todo o mundo. Nos países mais pobres, a exploração infantil se multiplica em consequência do comércio internacional, do monopólio tecnológico, das políticas econômicas impostas pelas instituições financeiras internacionais e do favorecimento dos governos às grandes companhias internacionais. 

As crianças e adolescentes fazem parte do grupo laboral mais vulnerável e desprotegido dentro das empresas que utilizam menores mediante subcontratações nos países empobrecidos para baratear uma mercadoria que se vende em outros lugares e que esses menores nunca poderão desfrutar. Essas crianças que se vêem obrigadas a trabalhar, devem abandonar sua infância, sua condição de criança, deixando de lado as brincadeiras e a escola para se tornarem mão de obra barata. 

Segundo dados conseguidos por movimentos contra a escravidão infantil, as crianças representam mais de 10% do potencial de mão de obra estimado em mais de 3 bilhões de pessoas, e os escravos contribuem com 13 bilhões de euros anuais ao PIB mundial. Talvez seja uma casualidade, mas hoje também se celebra o Dia Mundial da Voz, que vai nos ajudar a lançar um grito de ajuda contra a escravidão infantil. Que tal você se unir a gente?

Marisol Nuevo. Redatora de Guiainfantil.com

  • Trabalho Infantil no Brasil
    Trabalho Infantil no Brasil

    O trabalho infantil no Brasil ainda é um grande problema social. Milhares de crianças ainda deixam de ir à escola e ter seus direitos preservados, e trabalham desde a mais tenra idade na lavoura, campo, fábrica ou casas de família, muitos deles sem receber remuneração alguma. Hoje em dia, em torno de 4,8 milhões de crianças de adolescentes entre 5 e 17 anos estão trabalhando no Brasil.

    • Trabalho infantil

      Riscos e abusos do trabalho infantil. Depois de ter passado toda a manhã coletando pimenta em um campo agrícola no México, Javier Hernández, de 10 anos, pode ir à escola e assistir a duas ou três horinhas de aula pela tarde. Javier se considera uma criança sortuda, já que a maioria das crianças de sua mesma idade e condição de vida, jamais pisaram numa escola.

    • Como defender o direito de uma criança ser criança
      Como defender o direito de uma criança ser criança

      Direitos da criança de ser uma criança. Estamos mais do que convencidos de que para uma boa infância, as crianças têm direito a um nome, a uma família, educação, alimentação, cuidados médicos, que sejam protegidas, não trabalhem nem sejam discriminadas nem maltratadas.

0 comentários