A relação das crianças com os animais de estimação

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Nosso cachorro já está com a gente há quatro anos e posso dizer que a relação de nossa família com ele é muito gratificante. Ele mudou a nossa rotina cotidiana. Ter um bichinho de estimação, seja um cachorro, um gato ou outro animal em casa, requer compromisso, responsabilidade e dedicação. No final das contas um cachorro faz parte da família.

As crianças e sua convivência com os animais de estimação

as crianças e os animais

Só quem tem um cachorro em casa pode entender como é sua relação com as pessoas. Se me pedissem que dissesse as vantagens de ter um cachorrinho em casa, esse artigo não terminaria. Talvez por isso, eu não entendo como existem pessoas que são capazes de machucar, maltratar ou de abandonar aos animais. 

A relação das crianças com os animais é muito especial, assim como os cuidados que devemos ter. Seguem alguns conselhos: 

1 – Uma coisa é o cachorro da família e outra coisa é o cachorro do vizinho. Por essa razão, é necessário que ensinem ao seu filho que quando veja um animal na rua nunca se aproxime dele sem antes perguntar primeiro ao dono do animal se existe algum perigo. 

2 – Se virem um cachorro nervoso ou estiver naquela fase de dar mordidinhas, digam ao seu filho que o cachorro não quer brincar naquele momento, mas jamais digam que ele pode morder ou que o cachorro é mau. 

3 – Jamais devem deixar uma criança pequena brincando sozinha com o cachorro, até que ele seja suficientemente responsável. Na etapa de aprendizagem as crianças podem ser cruéis com seus companheiros, inclusive com cachorros. Apesar de sua paciência, a reação do cachorro será de se defender diante de uma agressão. 

4 – Incentive a empatia do seu filho com o cachorro, demonstrando carinho com o bichinho. Quando acariciarem seu filho na presença do cachorro, façam o mesmo com ele para que não se sinta rejeitado. 

5 – Estimulem e ensinem a criança a brincar com o cachorro. Exemplos: jogando uma bola suave, coçando sua cabeça ou fazendo cócegas nele. Os especialistas dizem que as crianças que crescem com animais são mais tranquilos, responsáveis e carinhosos.

6 – Ensinem ao seu filho a cuidar do cachorro e a ter responsabilidades com ele. Seu filho deve estar atento aos horários da comida, de passear com ele e de conferir se tem água no seu pratinho, etc. 

7 – Com paciência e compreensão, será possível conseguir uma boa adaptação da criança com o cachorro. Será divertido vê-los brincar juntos e trocarem carinho. 

8 – Ensinem ao seu filho a cuidar do cachorro. Peça que eles lhe acompanhem quando for ao veterinário quando o cachorro tiver alguma doença ou tenha que receber alguma vacina. 

9 – Para que o cachorro reconheça ao seu filho, assim como a qualquer outra pessoa que entre em sua casa, deixem que o cachorro os cheire. O cachorro memorizará o cheiro e os aceitarão. 

10 – Se possível escolham uma raça de cachorro mais apropriada ao convívio com as crianças. Existem raças, como os pastores, por exemplo, que se tornam guardiões das crianças. Eles vigiam e não se separam delas. Existem outras raças como os ‘cocker’ que são mais nervosos e ciumentos. O melhor é que consultem a um veterinário para que te dê algumas dicas. 

Em todo o caso, existem alguns animais que não são recomendados para serem bichos de estimação para crianças e o melhor é evitá-los. 

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com