Uma boa alternativa na Internet para crianças autistas

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Finalmente tive a oportunidade de visitar a web que um avô, que trabalha com software, criou para o seu neto de seis anos, que é autista. Depois de visitar o Navegador ZAC, eu me dei conta de que muitas vezes, quando não vivenciamos um problema, é muito cômodo deixarmos de lado aqueles que o vivem. A gente deixa de olhar para o lado, inclusive para aqueles que estão mais escondidos. 

Penso que muitos pais de crianças autistas se sentem sós na tentativa de encontrar uma forma de dar ao filho uma melhor qualidade de vida. São muitos os obstáculos que encontram pelo caminho. Dificuldades que residem na medicina, psicologia, leis, sistemas de aprendizagem, segurança, família, etc. A família é a ‘bengala’ das crianças autistas e por isso acredito que iniciativas como a do avô norte americano são mais que bem vindas. 

Internet para crianças autistas

uma-boa-alternativa-internet-autistas A

No Navegador ZAC, com versões em inglês, espanhol e francês, a criança autista pode navegar sozinha e facilmente pela internet e interagir com muitas aplicações da web. Para os pais, existe um fórum onde eles podem compartilhar experiências e informações com outras famílias, assim como alguns links para sua consulta e orientação. 

O desenho do Navegador ZAC é simples e específico para crianças autistas, como também para crianças com Síndrome de Asperger e com Déficit de Atenção, ou com alguma outra necessidade especial. 

Simplifica a busca de conteúdos e elimina elementos que afetam a mente de uma criança autista, como é o caso das publicidades muito chamativas, das cores fortes, e imagens fortes. Os ícones simplificados e o seu grande tamanho ajudam a criança autista a acessar de forma direta a jogos, contos ou exercícios mentais, sem que se sinta frustrada pela falta de controle. 

Em um cantinho da web encontrei algo que resume o que senti ao visitá-la. Diz que todos nós podemos aprender com o outro e tornar e melhorar a vida dos nossos familiares através da comunicação. Estar em contato é vital. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com