A impactante luta contra o câncer de uma menina de quatro anos

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Existem imagens que pousam delicadamente sobre o coração. Outras provocam incredulidade, assombro, inclusive inquietação. E existem fotografias surpreendentes como esta. Diante dessas últimas é impossível não impactar. 

As impactantes imagens da luta contra o câncer de uma menina de 4 anos

a-impactante-luta-contra-o-câncer A 

(Fotografia de Andy Whelan)

Comovente, brutal, emocionante. Assim é esta imagem, e assim é a luta de Jessica contra o câncer. A pequena guerreira, aos seus quatro anos contra um câncer terminal. Há mais de um ano ela trava uma batalha contra a doença... 

Todos nós imaginamos como deve ser duro para uma criança. Mas, nunca tínhamos sentido dessa maneira. As imagens do dia a dia da pequena, capturadas pelo seu pai, Andy Whelan, nos golpeiam com força. 

Num momento de desolação e tremenda dor da pequena, seu pai, incapaz de encontrar consolo, pegou sua câmera de fotos. Foi instintivo. Andy, eletricista de profissão, adora a fotografia. Talvez porque encontre nela a única forma de retratar suas emoções. E, naquele dia, em que Jessica gritava de dor, Andy quis gritar com ela, mas não podia... Assim que deixou sua câmera expressar a dor que sentia, e essa amarga sensação de impotência... 

A fotografia viralizou. Nunca antes se havia retratado a dor dessa maneira. Nunca de tão perto. O próprio Andy reconhece: ‘Essa é a fotografia mais difícil que fiz em toda minha vida’.

a-impactante-luta-contra-o-câncer-2 A 

Jessica passa por momentos difíceis, mas também por pequenos momentos de tranquilidade. A câmera do seu pai lhe segue em cada um dos seus dias, dos seus minutos. Busca um olhar, um sorriso, fugaz, e esse espírito lutador que acompanha a pequena em cada momento.

Os médicos têm feito todo o possível. A Jessica, segundo a ciência, tem poucas semanas de vida. Andy, o pai da pequena, decidiu criar uma página no Facebook com todas essas fotografias. Não quer incomodar a ninguém, diz, nem tão pouco buscar sensacionalismo. ‘Só quero retratar a parte mais obscura dessa doença em crianças, essa parte que tantos e tantos tentam ocultar’.  

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com