As estrias durante a gravidez

O que são as estrias e porque aparecem na gravidez

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O aparecimento de estrias é um dos mais comuns problemas na gravidez relacionados com a pele. As estrias relacionadas com a gravidez são conhecidas no mundo médico como 'striae gravidarum', e usualmente começam a aparecer pelo segundo trimestre da gravidez, ocorrendo principalmente na zona do umbigo e espalhando-se pela barriga. Também podem surgir na barriga, nas coxas, parte superior dos braços e nádegas das mulheres grávidas.

Por que aparecem estrias durante a gravidez

As estrias durante a gravidez

Quando a gravidez é múltipla, ou seja, quando a mulher espera mais de um bebê, a probabilidade de apresentar estrias é ainda maior, já que a pele tende a se esticar muito mais. As estrias são essencialmente um 'rasgar' da pele, resultado da desfragmentação do colagénio e das camadas elásticas da pele. As estrias podem aparecer no corpo de algumas mulheres grávidas por diversos motivos e causas. das causas desse incômodo, é o aumento do peso corporal.

Ganhar peso na gravidez é normal, nem que seja o peso do bebé, mas com esse peso, por vezes, vêm as estrias. As alterações hormonais também são fatores importantes, mas especialistas afirmam que o principal fator para o desenvolvimento de estrias é genético. O uso prolongado de altas doses de corticoteróides também é citado.

É importante frisar que isso não ocorre em todas as grávidas, e apesar de não ter como apagar as marcas da gestação, elas podem ser amenizadas. Com o aumento do peso corporal, as fibras de elastina e colágeno (responsáveis pela firmeza) que ficam na derme, quando não acompanham o aumento do volume corporal, rompem-se e isso se reflete na pele.

Como tratar as estrias na gravidez

O tratamento tem como objetivo melhorar a aparência e aspecto estético. As várias técnicas de tratamento de estrias, como dermoabrasão, intradermoterapia, peeling, subcisão, uso contínuo de alguns tipos de ácidos, visam estimular a formação de tecido colágeno nas lesões.

Tais tratamentos são procedimentos médicos e, portanto, só devem ser realizados sob orientação de um profissional qualificado, e a maior parte deles só poderá ser realizado após o período de amamentação.