5 conselhos para escolher os brincos do bebê

O devemos levar em conta ao comprar brincos para a nossa filha

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Hoje em dia cada vez mais pais decidem NÃO colocar brincos em sua filha, De fato, em muitos hospitais já não oferecem esse serviço. No entanto, ainda existem muitos pais que ainda escolhem colocar brincos na sua recém-nascida.

Talvez surjam algumas dúvidas na hora de comprar os brincos, ou talvez nem sequer você tenha critérios claros na hora de comprar brincos para ela. Que material é o melhor? Que tipo de fecho? Pode ter algum formato? A gente tira algumas dúvidas que você possa ter.

Como escolher os brincos do bebê

5-conselhos-para-escolher-brincos-bebê A

1. O material dos brincos: A primeira coisa que você terá que levar em conta é o material dos brincos. A pele do recém-nascido é muito delicada e não está isenta de possíveis alergias. Os brincos que contêm níquel podem causar alergia e urticária. Sem dúvida, o melhor material para os brincos do bebê é o de ouro (mínimo 14 quilates) e a prata. São metais nobres e os que menos alergias geram. Busque sempre brincos hipoalergênicos. 

2. O formato dos brincos: O recém-nascido passa a maior parte do dia dormindo, e, em muitas ocasiões ele dormirá de lado. Tente procurar um brinco que não tenha formas com arestas, como as estrelas, nem que tenham acessórios pendurados. O melhor brinco é o plano. Um brinco simples, redondo, plano, fino. Já, já, você terá tempo para trocá-lo mais tarde.

3. O tamanho do brinco: procure um brinco que esteja em sintonia com a proporção do rostinho do bebê. Não compre brincos muito grandes, porque podem incomodá-los. Se forem de aros, que não sejam grandes porque o bebê poderia tentar tirá-los e se machucar.

4. O fecho do brinco: O melhor fecho para os brincos do bebê é de rosca (tipo porca), porque é a mais segura para que o bebê não possa arrancá-lo. Além disso, é bom que você se assegure que o brinco não sobressaia por trás e possa machucar o bebê. Existem outros fechos como o de plástico ou rosca de pressão com plástico. Evite que o brinco sobressaia por trás, já que pode ser fino, mas muito afiado e causar danos ao bebê.

5. O peso do brinco: Se o brinco pesa muito, a orelha do bebê pode ferir e o furo vai abrindo. Tenha em mente que o material não seja pesado. 

E, sobretudo, pense que sua filha é um bebê. Busque brincos de acordo com a sua idade. Quanto mais simples, melhor. E não se esqueça de tirá-los e trocá-los de tempos em tempos, já que os brincos vão acumulando sujeira na parte posterior.

Se não estiver convencida, deixe que seja ela, quando estiver maior, quem decida se quer ou não furar sua orelha.

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com