Por que acontecem os terremotos

Tudo o que você deve saber sobre os terremotos para explicar ao seu filho

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dependendo do lugar do planeta em que estiver vivendo, você estará mais ou menos acostumado aos terremotos. Enquanto que alguns conhecem os terremotos por havê-los vivido em alguma ocasião ou que seja normal na sua região, outros os conhecem pelas notícias da televisão. Explicamos por que os terremotos acontecem para que você possa ensinar ao seu filho.

Por que os terremotos acontecem

por-que-acontecem-os-terremotos A

1. Como se produz um terremoto? A crosta terrestre está formada por placas tectônicas que se movem constantemente, ainda que a gente nem perceba. No entanto, existem lugares onde essas placas encontram algum obstáculo no seu movimento e ao se chocar é quando acontece o terremoto, que também pode ser chamado de sismo. Este é o terremoto tectônico, que é o mais normal, ainda que também possa haver um terremoto vulcânico. 

2. O que é uma falha? O lugar chave onde acontece o terremoto é a falha geológica, que é uma espécie de fenda na crosta terrestre e onde terminam se chocando as placas tectônicas. Existem falhas ativas que têm mais risco de produzir terremotos e existem outras falhas inativas onde raras vezes se nota algum sismo. A falha mais conhecida é a de San Andreas na Califórnia (EUA) onde os terremotos são um fenômeno habitual. 

3. Quantos terremotos existem no mundo? Ainda que por ano possa haver mais de 300.000 terremotos em todo o mundo, somente uns poucos têm a intensidade suficiente que possamos notar. As consequências dos terremotos variam em função da sua intensidade chegando a ser um dos fenômenos naturais mais devastadores. A magnitude de um terremoto se mede na escala Richter, que é o que mede a energia que se libera com o choque das placas.

4. Por que existem mais terremotos em uns países mais do que em outros? Uma grande porcentagem de terremotos acontece nas áreas banhadas pelo Pacífico, desde o Japão ou Indonésia chegando até a costa do continente americano. Não apenas a Califórnia tem muito risco de sismos, mas também lugares como o México, Chile ou Peru. A gente tem que recordar que um terremoto não é um fenômeno que possa ser prevenido, mas as áreas que estão habituadas aos sismos podem ter protocolos de ação para proteger as pessoas.

5. Pode haver um terremoto no mar? Sim. Muitas vezes os terremotos se produzem em alguma falha banhada pelo mar. Sua onda de expansão gera ondas gigantescas que se chamam tsunami. Quando um tsunami chega até alguma costa suas consequências podem ser devastadoras.

Laura Vélez

Redatora de Guiainfantil.com