A ciência demonstra que as emoções são a base do aprendizado

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Só se pode aprender aquilo que se ama. Dessa forma contundente conclui um estudo feito pelo neurocientista espanhol Francisco Mora (catedrático em Fisiologia Humana na Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid). O objetivo do seu estudo era buscar a chave do aprendizado. O resultado foi surpreendente. 

O ingrediente secreto do aprendizado não se encontra no raciocínio lógico, na capacidade de análise crítica ou do método dedutivo. O que faz com que uma criança aprenda mais ou menos são as emoções! 

Por que são tão importantes as emoções no aprendizado infantil

a-ciência-demonstra-emoções-base-aprendizado A 

Quem não sente curiosidade por algo, não investiga. Quem não ama não se emociona. Quem não se emociona com algo termina abandonando-o. Tudo está muito bem relacionado. E tudo começa sempre nas emoções.

Agora as crianças aprendem as partes de uma flor sem tê-la nas mãos, ou as fases da lua sem observá-la. Lêem e relêem um livro e tentam memorizar. Mas, não saem para pisar na neve no inverno junto ao professor para observar as mudanças do estado da água, nem fazem experimentos com se fazia antes nas aulas de química (salvo algumas exceções, é claro).

No entanto, um professor consegue que a criança realmente aprenda algo se consegue emocioná-lo. Se de cara a criança descobre algo assombroso. Se um experimento faz com que o seu coração palpite. Se uma explicação lhe provoca riso. Se um professor faz com que a criança experimente fantasias e ilusões e sinta assombro, paixão, medo.

Realmente se aprende o que chama a atenção e gera uma emoção. É algo que a neurociência tem podido demonstrar mediante o nível de atividade no cérebro. Aquilo que se escapa da monotonia incide com mais força na atividade cerebral. Aprende-se mais e melhor.

8 formas de motivar as crianças para que aprendam

Está claro que uma criança desmotivada não aprenderá, enquanto que uma criança que se apaixone pela aula atenderá e manterá a concentração por muito mais tempo. E como se consegue motivar uma criança? Mediante as emoções.

1. Trabalhe a curiosidade do seu filho. Faça-lhe perguntas. Por que a lua é redonda? Por que a gente não cai se a Terra gira? Onde estará o sol durante a noite? 

2. Faça com que tenha contato com a Natureza. Deixe que a criança toque a grama, que coloque os pés no rio, que recolha flores no campo... 

3. Utilize as brincadeiras para explicar temáticas complexas. 

4. Faça experimentos com o seu filho. Deixe que ele te ajude na cozinha, por exemplo. A cozinha é um lugar perfeito para aprender física e química. E as crianças adoram!

5. Busque surpreender o seu filho.

6. Visite parques e museus. 

7. Dê-lhe liberdade para escolher desde pequeno. Que escolha, por exemplo, o livro que deseja ler. 

8. Não se esqueça dos reforços positivos. Existem frases e ‘prêmios’ não materiais que incentivam as crianças.

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com