4 palavras que te ajudarão a estimular o vínculo com os seus filhos

Vilma Medina

Vilma Medina

Como podemos ser firmes na educação dos filhos e incentivar o vínculo ao mesmo tempo? Em ocasiões, estamos tão concentrados em tentar que as crianças aprendam as normas e os limites que impomos, que nos esquecemos de desfrutar e incentivar o afeto e a conexão com nossos filhos.

O que quero dizer é que às vezes pesa mais o lado da balança em repreender, brigar, ensinar ou instruir e menos o de estimular a união e o carinho entre pais e filhos. A palavra inglesa HELP cuja tradução é ‘ajuda, socorro’, pode nos servir nesta questão. Como?

Como acalmar, conectar e nos comunicarmos com nossos bebês4-palavras-que-ajudarão-estimular-vínculo A 

O livro ‘Secrets of the Baby Whisperer for Toddlers’ de Tracy Hogg e Melinda Blau fala de um método que pode nos ajudar a permanecermos firmes na educação enquanto incentivamos o vínculo com os nossos filhos. Com ele, as autoras nos dão dicas sobre como nossos bebês podem fazer parte da nossa família ao invés de dominá-la. Baseia-se no acróstico H.E.L.P. Cada uma dessas palavras tenta nos dar pistas de como acalmar, conectar e nos comunicarmos com nossos filhos: 

1 – Hold back (conter-se, segurar ou aguentar): Se refere a funcionar como um ‘cofre de informações’. Devemos entender quem e como é o nosso filho. Temos que compreendê-lo, saber quais suas necessidades, escutá-lo, olhá-lo... Em resumo, observá-lo e conhecê-lo.

2 – Explore (explorar): as autoras nos animam a que incentivemos nossos bebês a explorar novas situações, a conhecer idéias novas, diferentes, aproximá-los das pessoas e deixar que essa exploração se realize por si mesma. Sempre, é claro, sob nossa supervisão.

3 – Limit (limite): estabelecer limites é básico desde as primeiras etapas de formação. Com elas se afirma o papel do pai e da mãe. A autoridade, não o autoritarismo, deve ser nossa e não o bebê dominar tudo ao redor e situações.

4 – Praise (louvor): podemos e devemos elogiar nossos filhos. Com o elogio, sempre que não seja desmedido e pouco realista, estamos reforçando o aprendizado do bebê, melhoramos sua autoestima, os animamos para que o seu comportamento seja positivo e abrimos uma porta para que a criança se mostre receptiva ao que dizemos. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

Como educar a criança que morde

Como educar a criança que morde

Proibir a uma criança certas condutas não implica que aprenda qual é o comportamento adequado. Como educar a criança que morde? No caso dos bebês ou crianças que mordem seus amiguinhos ou companheiros na escola, a criança só sabe que morder não é certo.

Como despertar o interesse por matemática nas crianças

Como despertar o interesse por matemática nas crianças

Parece que a matemática é uma das matérias mais temidas em todo o mundo. Existem crianças que adoram matemática e outras que simplesmente não podem nem vê-las, mas como em tudo, para que uma criança goste mais ou menos de matemática, ela necessitará de motivação por esta matéria.

Benefícios da meditação para as crianças

Benefícios da meditação para as crianças

Praticar a meditação com crianças implica em realizar uma multidão de atividades em que as crianças estão focando sua atenção na sua respiração, em algo que estão vendo, em algo que estão fazendo...

Como educar o cérebro das crianças

Como educar o cérebro das crianças

A Neuroeducação infantil é uma disciplina recente que agrupa conhecimentos neurocientíficos, psicológicos e educativos, que trata de aproximar aos pais e educadores conhecimentos sobre como funciona o cérebro das crianças e facilitar o seu aprendizado.

Crianças narcisistas ou com excesso de autoestima

Crianças narcisistas ou com excesso de autoestima

Uma criança narcisista não nasce, ela se torna, e a culpa é dos pais. Uma criança se torna narcisista quando tenha recebido uma supervalorização na infância por parte dos pais ou dos adultos que fazem parte do seu meio.

0 comentarios