A falta de carinho atrasa o crescimento das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A carência afetiva não somente atrasa o crescimento das crianças, como também aumenta suas possibilidades de desenvolver frequentes infecções porque seus mecanismos de defesa não funcionam como deveriam. A falta de carinho e de afeto também produz um grau importante de estresse e ansiedade nas crianças e prejudica seu aprendizado.

Os mimos de papai e mamãe ajudam a crescer 

A importancia do afeto na infância

Não há dúvida de que o afeto é uma necessidade básica na educação dos filhos. O afeto aproxima os pais dos filhos, cria um canal de comunicação entre ambos e fala mais que muitas palavras.

A rejeição, o descaso, o abandono e a ignorância não são atitudes construtivas. O sistema imune das crianças carentes como é o caso das crianças que estiveram em orfanatos, que tiveram que ser afastados dos seus pais e de suas famílias por diversos motivos, ou que viveram em situações precárias e com recursos mínimos e muitas dificuldades, é mais frágil, e faz com que essas crianças sejam mais propensas a desenvolver doenças.

Diversos estudos e várias teses doutorais têm demonstrado que as crianças apresentam um tamanho menor do que o normal quando existe uma inibição do sistema hipófise-adrenal, que em casos limites, pode impedir a produção adequada de certos hormônios. Isso está associado à carência afetiva que essas crianças apresentam pela falta diária de carinho e de atenção necessários para ter harmonia, tanto do seu meio interno como do mundo que as rodeia. O carinho, a atenção e o afeto, principalmente nos primeiros anos de vida de um bebê, são ferramentas importantes no estímulo, para construir uma boa autoestima e para desenvolver a confiança e o respeito próprio e com os demais. 

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com