Estímulos para a auto-estima infantil

Conselhos para estimular a autoestima das crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Uma criança com boa autoestima se consegue através de um processo de assimilação e interiorização desde o nascimento, mas que se pode modificar ao longo de toda a sua vida. O papel da família é muito importante neste processo. Uma boa auto-estima se alcança educando, orientando e ensinando aos filhos a que se amem e se aceitem. Uma criança que se ama e curte a sua forma de ser será sempre aceita no seu meio.

Como conseguir uma boa auto-estima infantil

Criança com boa auto-estima

A auto-estima é gerada pela imagem que os outros fazem de nós mesmos e pelo valor que damos a essa imagem. É durante a infância e adolescência, onde a auto-estima cria uma marca profunda, porque são nessas etapas quando nos encontramos mais vulneráveis e flexíveis.

Considerando que uma boa autoestima fará com que a criança experimente efeitos positivos como a confiança, o ânimo, o interesse e o prazer de aprender e realizar sonhos, é necessário que seja edificada desde que a criança seja apenas um bebê. O afeto e o carinho entre o recém-nascido e seus pais, podem ser considerados um guia de autoestima.

O bebê deve se sentir querido e abraçado pelo que ele é. Por isso, no caso que seu bebê tenha nascido com alguma anomalia ou deformação física, cuide para que ele não sinta sua preocupação. Aproxime-se mais dele. A criança que não se sente valorizada pelos seus pais, pode desenvolver o medo de ser abandonada.

O mesmo se deve fazer, por exemplo, quando a criança, na escola, é rotulada como má, inútil, insolente, pois a única que fazem, companheiros e alunos, é deixá-la de lado, discriminá-la, fazendo-a sentir-se marginalizada, e rejeitada por todos. Essa postura não a ajudará em absoluto. O que criará, sim,  é uma baixa autoestima na criança, que em pouco tempo, poderá levá-la ao fracasso escolar.

Como sempre dizemos, cada criança é única, e no caso de que queira construir uma boa autoestima em seu filho, deve considerar fatores como seu temperamento, suas habilidades, debilidades, mecanismos de defesa, desejos, e seu nível cognitivo.

Como melhorar a auto-estima dos filhos

Para melhorar a autoestima da criança, pode seguir alguns passos que damos a seguir: 

1- Incentive o desenvolvimento das responsabilidades da criança. De uma maneira positiva, crie alguns compromissos e exija, num clima de participação e interação, seu cumprimento por parte da criança.

2- Dê oportunidade à criança tomar decisões e resolver algum problema.

3- Reforce com positivismo as condutas de autonomia da criança. Por exemplo, quando ela fizer os deveres, ou recolher seus brinquedos, ou troque de roupa sozinha, diga-lhe com carinho e de forma efusiva: 'como você cresceu!', 'obrigado por me ajudar!', ou 'muito bem!'. Em algumas casas e colégios, esse reforço se faz através de pequenos prêmios.

4- Ponha limites claros ao seu filho, ensinando-o a prever as consequências pela sua conduta. Exemplo: 'Se não recolher seus brinquedos, não irá ao cinema'. E que não volte atrás na decisão.

5- Ensine seu filho a resolver seus próprios problemas e a aprender com seus erros e atitudes, de uma forma positiva. Por exemplo, se a criança não tira uma boa nota em uma matéria escolar, anime-a a estudar mais e a preparar-se para se superar na próxima prova. De nada adiantará culpá-la. A criança deve sentir que um erro pode ser convertido em uma aprendizagem, e consequentemente, que poderá premiá-la se empregar mais esforço.

6- Deixe de lado as críticas que nada constróem. Os insultos não favorecerão a autoestima da criança. Em lugar, por exemplo, de dizer 'você é um bagunceiro, seu quarto parece um lixo', melhor dizer 'não gosto de ver seu quarto tão bagunçado, me deixa muito triste'. Assim estará demonstrando o que não te agrada é a desordem do quarto, e não a criança.