Hipertireoidismo na gravidez

Sintomas e consequências do hipertireoidismo durante a gestação

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

São casos muito pouco frequentes, mas pode acontecer. O hipertireoidismo durante a gravidez é difícil de ser detectado, já que existem exames radiológicos que não podem ser feitas (porque poderia ser prejudicial para o feto). Mas, existem outras análises clínicas que poderiam ser feitos. Nesse momento, a gravidez passa a ser de risco, sobretudo pelos efeitos que pode ocasionar no bebê. Normalmente, este hipertireoidismo gera a Doença de Graves (um excesso de hormônio tireoidiano). 

Sintomas do hipertireoidismo na gravidez

hipertireoidismo-na-gravidez A 

Com certeza a gestante já notava esse mal antes de ser diagnosticada com a doença. Entre os principais sintomas está a perda de peso, cansaço e fraqueza muscular, assim como irritação dos olhos. Mas, claro, muitos desses sintomas podem ser confundidos com os incômodos típicos do primeiro trimestre da gravidez. Às vezes o diagnóstico demora em chegar por causa desse motivo. 

Consequências do hipertireoidismo na gravidez 

Um hipertireoidismo na gravidez sem controle pode provocar um parto prematuro e baixo peso no recém-nascido, o desenvolvimento de más formações congênitas e inclusive o nascimento de bebês mortos. Além disso, coloca em risco a saúde da gestante, já que podem acontecer subidas repentinas de pressão, desidratação e taquicardias. O mais perigoso é que todos esses sintomas derivem no que os médicos chamam de ‘tormenta tireoidiana’, uma situação de alto risco para a mãe

A mãe com hipertireoidismo na gravidez pode transmitir essa mesma doença ao seu filho. Seria um caso de hipertireoidismo neonatal. No entanto, não há por que se alarmar, porque os sintomas de hipertireoidismo no bebê vão desaparecendo em poucos meses. 

Tratamento do hipertireoidismo na gestante 

O problema chega com o tratamento. A dose de medicamentos deve ser menor para que não afete ao feto. Ainda faltam muitos estudos, mas um excesso de fármacos antitireoidianos durante a gravidez poderia desencadear hipotireoidismo no bebê ou algum defeito congênito. Por isso, o iodo radioativo, por exemplo, está contraindicado.  

No caso do hipertireoidismo leve durante a gravidez, os médicos preferem não iniciar nenhum tratamento e monitorar constantemente a saúde do bebê e da mãe. 

O hipertireoidismo durante a gravidez melhora no último trimestre da gestação e volta a se acentuar durante o pós-parto. O médico aumentará a dose de medicamentos antitireoidianos durante essa etapa. No entanto, isso não impedirá o aleitamento materno. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com