O Rato Henrique. Conto Infantil

Contos de Natal. O Rato Henrique ensina o que significa ser guloso

Vilma Medina

Vilma Medina

Henrique era um ratinho tímido, de cor escura, dente torcido, zarolho e orelha mal acabada. Ele ficou órfão de pai e mãe e cresceu na companhia de outros ratos que faziam o que podiam para sobreviver num mercado da cidade de Guatemala. No dia de Natal, como era de costume, tinham fome e saíram para procurar comida nos restos dos vasos de lixo que as pessoas iam enchendo na frente do mercado.

Conto infantil. O Rato Henrique

El Rato Henrique. Contos de Natal para crianças

Nosso amigo Henrique, que era muito hábil para detectar odores e sabores, era o chefe da quadrilha de buscadores, e era ele quem conseguia mais e melhor comida para a família de ratos. Nesse dia conseguiu reunir pedaços de presunto, pizza, linguiça, feijão, bananas, pão francês, e uns biscoitos de natal. Que delícia! Disse Henrique. Todos os seus amigos se reuniram e começaram seu banquete de natal. Comeram até quase arrebentarem suas panças rechonchudas e peludas.

Por volta das 8 da noite, já nem se moviam nas suas covas de tão cheios que estavam. No entanto, Henrique decidiu sair para ver se conseguia alguma sobremesa. Quando estava vagando por ali... PUM!... Um carro o atropelou. Saiu dispararo para o outro lado da rua e percebeu que algo quente saía do seu corpo. Só podia ser sangue. Meu Deus! Estou morrendo... Onde irei parar, no céu dos ratos, ou para baixo, onde se assam?... Começou a pensar o ratinho Henrique. Nesse momento já não sentia nada, e desfaleceu.

Quando finalmente abriu seus olhos, viu-se rodeado de ratos vestidos de branco, e disse: “Então morri e devo estar no céu”. Logo um deles lhe falou dizendo: “Mano Henrique, finalmente você abriu os olhos. Você está vivo!”. Que susto levou Henrique! O que realmente tinha acontecido foi que quando seus companheiros ouviram que um carro tinha batido no cesto de lixo onde Henrique estava, o viram estendido na calçada.

Imediatamente o carregaram e o levaram para sua casa, esfregaram álcool no peito, estiraram as pernas e o aqueceram com mentol e velas para que ficasse quentinho. Henrique, ao ver que estava vivo, não parava de chorar de alegria e jurou não mais se portar como glutão e comilão.

FIM

Moral da estória: A gula não é boa. Sempre nos meterá em problemas. Coma com moderação e dê graças a Deus pelo que ele envia à sua mesa.

Conto enviado por Johanna Martinez de Imeri, Guatemala.

Contos de Natal para as crianças

Contos de Natal para as crianças

Guiainfantil Brasil nos oferece alguns contos natalinos para que possamos reunir a família no Natal e contar piadas, brincar, divertir-se. Os contos de natal abrilhantam essa festa e de acordo com a criatividade de pais e avós ficam ainda mais interessantes. E as crianças adoram. Contos de paz e amor são excelentes nessa data.

A criança que queria tudo. Conto de Natal

A criança que queria tudo. Conto de Natal

Os contos de Natal devem ter a finalidade de ensinar valores importantes à criança. Este conto conta a história de um menino que não sabia dividir e que queria tudo. E no final aprende uma grande lição com a visita de um anjo.

Uma viagem incrível. Conto de Natal

Uma viagem incrível. Conto de Natal

Os contos de Natal devem sempre ensinar algum valor às crianças. Através dos contos, elas aprendem o valor de dividir, das amizades, da obediência e tantos outros aprendizados. Essa estória conta a grande amizade entre Michel e Carlos.

A árvore de Natal. Conto de Natal

A árvore de Natal. Conto de Natal

Contar contos no Natal deve ter a finalidade de ensinar valores para as crianças. É uma maneira simples e mágica de mostrar as crianças a importância de saber dividir, de saber doar aos menos favorecidos e que isso sempre terá um retorno positivo.

O coelhinho Pirracento. Conto Infantil

O coelhinho Pirracento. Conto Infantil

Respeitar e valorizar as amizades é um valor muito importante para ensinar para as crianças. O conto 'O Coelho Pirracento' mostra claramente que a forma que tratamos as pessoas vai gerar um retorno positivo ou negativo. Leia este conto para o seu filho e fale com ele sobre a tolerância e a amizade.

0 comentarios